Este mês lançámos o desafio à Startup Porto de eleger a start-up do mês. A escolhida foi a Flowco, que foi criada por quatro amigos que decidiram abrir um atelier de arquitetura no qual todas as peças têm algo em comum: utilizam matéria-prima reciclada.

Sediada no Porto desde 2018, a  Flowco, laboratório criativo português que tem como objetivo reduzir a acumulação de resíduos, lançou produtos como Tipi, Fireflies, Wave e mais recentemente a Goma, uma marca de azulejos/painéis ecológicos, desenvolvidos a partir de solas de sapatilhas.

“Com um consumo anual de 20 mil milhões de pares de calçado, apenas 5% são reciclados. Ao incorporar esses resíduos na produção de Gomas, contribuímos para aumentar a cadeia de valor e implementação de economia circular. As Gomas são um produto ecológico que privilegia o sentido visual, bem como o tato e olfato”, pode ler-se no site da marca.

A ideia de criar a start-up, que integra o portefólio da Portugal Ventures desde o ano passado, surgiu quando os cofundadores ganharam um concurso, na qual desenharam “uma cadeira de rua que desse mais cores à cidade” e sentiram muita procura. Decidiram desenvolver um projeto que trabalhasse com a relação entre a reciclagem e o mobiliário, com o mote que Lavoisier apresentou ao mundo: “nada se perde, tudo se transforma”.

Nome da Start-up: Flowco.

Fundadores: José de Almeida, Sebastião Ataíde, Rodrigo Melo e António Vale.

Atividade: Flowco é um estúdio de design de produto, especializado em soluções inspiradas na sustentabilidade ecológica. Dispõe de uma pequena unidade industrial capaz de dar vazão a mais de 50 toneladas de resíduos por mês e conta com uma rede de parceiros que apoiam a investigação científica dos seus materiais, produtos e serviços ecofriendly.

Volume de Negócios: A start-up faturou mais de 135 mil euros em 2021. De janeiro a junho deste ano faturou cerca de 126 mil euros.

Porque merece destaque: “Durante os últimos anos a Flowco tem vindo a consciencializar e a agregar vários parceiros que se distinguem desde a área académica até à área industrial. Hoje é uma referência no design de produtos ecológicos. Podemos dizer que a Flowco é o motor que ajuda outras empresas na conversão para a sustentabilidade a partir do desenvolvimento de produtos e serviços”, explica a Startup Porto, do Politécnico do Porto.

Outra informação relevante: A Flowco participou na Bienal Iberoamericana de Design e acabou por ganhar o Prémio Ibérico Larus Design em equipamento lúdico, em 2015. Em 2018 recebeu uma Menção Honrosa no Prémio Inov.ação ValorPneu.

Comentários