A criatividade é uma das melhores formas de assegurar a competitividade e encontrar novas soluções para os problemas.

Encontrar novos parceiros, gerar  novas soluções para os problemas, criar novos produtos, processos ou serviços para um mercado em constante mudança, são algumas das necessidades mais prementes das organizações. Esta necessidade de inovação das organizações tem feito com que a criatividade seja uma das competências cada vez mais valorizada e procurada nos RH que deverão gerar valor para a organização, sobretudo, quando falamos de quadros superiores.

Mas como encontrar pessoas criativas se claramente o nosso sistema de ensino não educa para a criatividade?  – partindo do pressuposto de que a educação poderá ter um papel importante no desenvolvimento da criatividade. O que poderão fazer as organizações para promover e estimular o potencial criativo dos seus colaboradores? A cultura da organização tem com certeza um papel decisivo. Sabemos, por exemplo, que a criatividade é encorajada nas organizações com culturas que valorizam o pensamento independente; a capacidade de assumir riscos e a aprendizagem; são tolerantes ao erro e valorizam a diversidade; manifestam um elevado grau de confiança/respeito pelos colaboradores.

Debrucemo-nos agora sobre o papel do líder em todo este processo de criação de um clima de criatividade deixando algumas sugestões práticas para facilitar a promoção da criatividade.

GUIA DO LÍDER PARA PROMOVER A CRIATIVIDADE/INOVAÇÃO

Não se considere a si próprio a única fonte de boas ideias
. Seja um ouvinte/observador atento.
. Faça perguntas inspiradoras.
. Permita que as ideias “borbulhem”.

Fomente a colaboração
. Combata o mito do inventor solitário.
. “Superstar” é alguém que ajuda os outros a ter sucesso.
. Use “totens” de coordenação (metáforas, analogias, histórias) para a coesão das equipas.

Valorize a diversidade
. Reúna pessoas com diferentes formações e backgrounds para trabalhar em conjunto.
. Incentive as pessoas a diversificarem as suas experiências para promover a criatividade.
. Abra a organização a contribuições criativas externas.

Defina estádios na promoção da criatividade e atenda às suas necessidades específicas.
. Proporcione tempo e recursos suficientes para a exploração de novas ideias.

Aceite a inevitabilidade e a utilidade do fracasso
. Proporcione segurança psicológica para maximizar a aprendizagem com os erros.
. Identifique os diferentes tipos de erros e como poderão ser úteis.
. Crie bons mecanismos para filtrar ideias e projetos.

Motive através do desafio intelectual
.Trilhe caminhos por entre a burocracia para que surjam ideias criativas.
. Deixe as pessoas fazerem um bom trabalho.
. Conceda tanta independência quanto possível.

*Coordenadora do Mestrado em Gestão do Potencial Humano do ISG

Comentários