Os 10 melhores projetos da 2.ª edição do Future City Challenge serão avaliados em setembro para escolher o grande vencedor.

Os protótipos finalistas do Future City Challenge  já foram revelados sendo que o período de avaliação final será entre 3 e 9 de setembro, altura em que será revelado o nome do grande vencedor da segunda edição. Recorde-se que a competição desafiou a comunidade de Coimbra a criar projetos inovadores que tenham impacto positivo na cidade. Os 10 melhores projetos vão estar em exposição dia 9 de setembro, em Coimbra.

O concurso foi promovido pela Critical Software e os projetos foram desenvolvidos recorrendo ao uso da TTN, a rede sem fios de longo alcance LoRaWAN (Long-range Wide Area Network) com uma cobertura significativa em Coimbra.

Entre as 10 melhores ideias a concurso estão plataformas mais focadas na área de monitorização de transportes e estacionamentos como a Bus o’clock, que localiza e partilha a localização de autocarros em tempo real, exibindo os dados em painéis digitais; a SmartFlow, que disponibiliza um mapa com informação em tempo real do estado de ocupação de lugares de estacionamento; o Where’sMySpot, que localiza lugares de estacionamento disponíveis em grandes parques, numa aplicação móvel para os utilizadores; e a Compass Hotspot, que indica rotas de passagem interativas para promoção do turismo, da segurança e do ambiente.

Na área de energia foram escolhidos o Climat(W)ize, que recomenda ações para manter a casa confortável, segura e sustentável, reduzindo as emissões de carbono; o Energy Control for Common Energy Usage ECCEU, que controla cargas elétricas distribuídas em função da disponibilidade de potência de uma instalação elétrica; a Greenify Your Streets (in a Better Way), que otimiza o consumo de água na irrigação de espaços verdes e adapta a iluminação pública à visibilidade do momento; e o Contador de água ultrassónico, que mede o consumo de água de forma não-invasiva e com elevada precisão, enviando os dados para uma plataforma.

Juntam-se a estas a AgrIO, que informa os utilizadores sobre o estado de culturas agrícolas, prevendo e alertando para situações adversas e o UbiCecidit, que deteta quedas e situações de emergência em pessoas com dificuldades locomotoras, notificando o cuidador.

O grande vencedor receberá um prémio de 5 mil euros, oferecidos pela Critical Software, e três meses de incubação no Nest Collective. Todos os finalistas que entregarem um protótipo funcional receberão 250 euros.

De acordo com Gonçalo Silva, responsável pelo Fikalab, “esta segunda edição mostrou-nos a capacidade inventiva que existe na comunidade com vista a tornar a cidade ainda mais inovadora e sustentável. As ideias que surgiram este ano vieram comprovar o enorme talento que temos no nosso país”.

Comentários