A Enlightenment.ai é uma empresa de consultoria estratégica de dados. Tem dois anos de atividade, um portefólio diversificado de clientes nacionais e internacionais, e procura parcerias estratégicas para divulgar os serviços e expandir o portefólio de clientes.

A Enlightenment.ai (EAI) trabalha na área do data strategy e foca-se no desenvolvimento de uma estratégia de dados alinhada com a estratégia de negócio das empresas. A experiência técnica acompanhada da experiência de negócio permite à empresa identificar que ações, no que toca a automações e análises dentro das empresas, devem ser tomadas de forma a garantir o maior impacto com o menor investimento possível e ainda assegurando o máximo alinhamento de todas as partes dentro de uma organização. Outra das apostas da EAI é a consultoria de data science.

Trabalha especialmente com médias e grandes empresas, de todas as áreas. Como explicou Manuel Levi, CEO e fundador da EAI, “a utilização dos dados é cada vez mais generalizada e essencial para a sobrevivência de uma empresa no futuro. Por isso já trabalhamos com clientes governamentais, líderes na área da saúde, retalho, investimento, e até bancário. Geralmente trabalhamos com empresas que compreendem o potencial, mas também a complexidade de desenhar e implementar uma estratégia de dados que se traduza num impacto realmente diferenciador e relevante no seu negócio, e que não querem perder tempo com análises e automatizações experimentais”.

A empresa tem um programa de estratégia de dados dividido por módulos que lhe permite trabalhar com uma empresa em qualquer que seja a sua maturidade e ajudá-la rapidamente a conseguir uma redução de custos ou aumento de faturação.

A ideia que começou em Singapura e Londres
O projeto Enlightenment.ai começou a germinar em meados de 2017 quando Manuel Levi regressou a Portugal, depois de vários meses em Singapura e em Londres a trabalhar em projetos avançados de data science, em áreas distintas como transportes, saúde, e marketing personalizado. Começou a mentorar algumas pessoas interessadas na área, e ao perceber que mercado em Portugal estava ainda muito no início, surgiu a ideia e oportunidade de iniciar uma consultora boutique especializada em data science e AI.

A ideia acabariam por ser concretizada no início do ano 2018 e hoje envolve uma equipa de central de oito pessoas, a que se juntam alguns parceiros tecnológicos, que lhes permitem abraçar projetos maiores quando se justifica.

Abrangência internacional
Apesar de ter pouco mais de dois anos de atividade, a Enlightenment.ai já tem clientes por todo o mundo. “Ainda este ano fizemos viagens ao Reino Unido e a Zurique, durante o trabalho com clientes, mas temos projetos também em Portugal, embora a indústria cá ainda não esteja a levar suficientemente a sério a questão da estratégia de dados. Muitos pensam que sabem fazê-la, outros pensam que é possível desenvolvê-la em apenas uns dias, e outros simplesmente não vêm a sua relevância. Isto acontece principalmente com setores onde a competição é baixa, ou que têm uma visão mais tradicional. No entanto temos tido interesse por parte de empresas em extraírem o máximo de valor dos seus dados, por isso sentimos que a situação está a mudar, e especialmente para este último grupo”, frisou o CEO da empresa.

O objetivo da Enlightenment.ai é claro: aumentar o número de projetos fora e dentro de Portugal. Para tal, neste momento e além de estarem a reforçar a posição nos setores em que já atuam, estão a focar-se também nos setores bancário, de retalho e saúde.

Para já, defronta-se com a dificuldade de concretizar alguns projetos que tinha alinhados e que ficaram atrasados devido ao Coronavírus. “Muitas empresas tiveram ainda estão a adaptar-se, e estamos todos a tentar perceber o que poderá acontecer no futuro. Mais que consequência na saúde pública, o vírus traz consigo também fortes consequências económicas que afetam todos os sectores, uns mais diretamente que outros”, salienta Manuel Levi.

Continuar a crescer com parcerias
“Temos todos os skills necessários para entregar valor, no entanto, sentimos que ainda somos um pouco desconhecidos, já que todos os projetos, sem exceção, que tivemos foi através de recomendação de alguém com quem trabalhamos ou que conhece o nosso trabalho. Neste momento estamos a fazer esforços em duas frentes: aumentar a comunicação do nosso trabalho e capacidades, e o estudo da criação de parcerias que nos permitam entrar em novos mercados”, explicou Manuel Levi.

O foco da EAI, frisou o seu responsável, passa por “ajudar os diretores que procuram tornar a sua empresa data-driven a serem bem-sucedidos nos seus projetos. É necessário compreenderem a dificuldade inerente dos projetos de data science, que acabam por ser mal-sucedidos sem uma forte estratégia de dados”.

Para consolidar essa estratégia, precisa de ter maior visibilidade nos mercados alvo (bancário e saúde) tanto em Portugal como no estrangeiro, e estabelecer a marca EAI como referência no desenvolvimento de uma estratégia de dados que esteja alinhada com o negócio e potencie os diversos objetivos deste.

Resumo:
Responsável: Manuel Levi, CEO e Data Scientist
Área: Tecnologia, AI
Produto: Data science, Data strategy
Mercados: Nacional e internacional
Necessidade: Parcerias
Sitewww.eai.company // manuellevi.com

 

Comentários