Um complexo instalado nas águas do Mar do Norte pode oferecer energia limpa a 10 milhões de lares no continente europeu. O governo dinamarquês procura agora investidores interessados em participar neste projeto.

A Dinamarca vai construir uma ilha artificial no Mar do Norte para albergar uma central com capacidade para gerar energia suficiente para 10 milhões de lares, tornando-se no novo hub de energia limpa para a União Europeia.

A ilha terá a dimensão de 18 campos de futebol (o equivalente a 120 mil m2) e a central irá aproveitar os ventos do Mar do Norte para gerar energia verde através de 200 turbinas eólicas instaladas à sua volta.

O complexo, ainda sem nome, é o maior projeto de construção na história da Dinamarca. Após 2033 (quando uma primeira etapa da obra deve estar a funcionar), o sistema deve captar até 10GW e ocupar um espaço três vezes maior que o planeado, avança a revista Fast Company.

Uma rede com 200 turbinas de vento será instalada sobre o Mar do Norte, a 80 km da Jutlândia, e deve oferecer capacidade energética suficiente para alimentar 10 milhões de lares europeus. No papel, isso significa quase duplicar a produção de energia eólica oceânica na União Europeia, região que hoje produz cerca de 12GW através de campos instalados sobre os mares.

Segundo a Agência de Energia da Dinamarca, o projeto, orçamentado em 28 mil milhões de euros, será uma parceria público-privada, com 51% do capital a pertencer ao Estado.

O projeto já conta com o apoio multipartidário de congressistas – embora ainda precise passar por estudos ambientais -, mas o governo ainda procura investidores interessados em participar na iniciativa.

Além deste projeto, um segundo hub de energia fora da costa, com capacidade 2 GW, está a ser  instalado na ilha dinamarquesa de Bornholm, localizada no mar Báltico.

Resumo:
Responsável: Agência de Energia da Dinamarca
Área: Sustentabilidade
Produto: Energia eólica
Mercado: Dinamarca
Necessidade: Investidores
Contacto: ens@ens.dk

 

Comentários