Opinião

A competência de Portugal nas tecnologias é reconhecida na Europa”

Gonçalo Fonseca, diretor executivo da ADENTIS

Inovação e  tecnologia são o core business da consultora ADENTIS que agora, depois do crescimento consolidado no mercado nacional, está de olhos postos no mercado internacional, como confidenciou ao Link To Leaders o diretor executivo.

Estabelecer equipa no Porto, desenvolver o negócio internacional, concretamente no Benelux e Escandinávia, bem como potenciar as soluções criadas pelo  R&D_Lab, são algumas das apostas da ADENTIS para este ano. Depois de dois anos de atividade  no nosso país, a consultora de origem francesa orgulha-se da identidade e da coesão da sua equipa, como partilhou Gonçalo Fonseca com o Link To Leaders.

Que balanço faz destes dois anos de atividade em Portugal?
O balanço que faço é muito positivo. Os objetivos de crescimento definidos para estes 2 anos foram superados. Contamos hoje com mais de 100 colaboradores cujo empenho, postura e conhecimento nos permitiram conquistar, neste espaço de tempo, a confiança de cerca de 70 clientes. A identidade, o caráter e a coesão da nossa Equipa são para mim os principais motivos de satisfação.

A ADENTIS registou uma faturação de 2,3 milhões de euros no exercício fiscal de 2018. O que contribuiu para este resultado?
2018 foi um ano de grande crescimento. Duplicámos o número tanto de colaboradores (50 para 100) como de clientes (30 para 60) e praticamente triplicámos a nossa faturação (788 mil euros para 2,3 M€). Acredito que este crescimento se deve ao compromisso diário de todos os que fazem parte da equipa ADENTIS.

Quais as áreas e serviços mais relevantes para o volume de negócios da empresa?
A área/serviço que nesta fase mais contribui para o volume de negócios da ADENTIS é a de Outsourcing, através da qual prestamos um serviço especializado de desenvolvimento de projetos sob a orientação e responsabilidade de gestão dos nossos clientes. A nossa atuação está em constante mudança por via dos desafios lançados pelo mercado e pelo nosso permanente foco no crescimento da empresa. Nesse sentido, estamos a fazer uma clara aposta tanto em R&D como em Formação e prevemos, a médio prazo, uma maior relevância de outras áreas face ao Outsourcing no nosso volume de negócios.

Como carateriza o tipo de clientes da ADENTIS?
Temos clientes com realidades muito distintas.Trabalhamos com várias entidades de grande dimensão, que atuam em mercados nacionais e internacionais de setores como banca, seguros, telecomunicações ou turismo. Os nossos consultores apoiam igualmente inúmeras empresas de média e pequena dimensão a desenvolverem as suas soluções de negócio e a transformarem-se digitalmente. Temos ainda uma relação de parceria muito positiva com diversas empresas tecnológicas, que contam com o nosso apoio no desenvolvimento das suas soluções e dos seus projetos.

Quais os objetivos para este ano?
Objetivos numéricos: crescer acima de 50%, ultrapassar os 3,5 M€ de faturação. Queremos consolidar a posição da ADENTIS no mercado nacional, dar continuidade ao forte crescimento que tivemos em Lisboa e no Porto. Desenvolveremos já em 2019 ações com vista à captação de clientes internacionais, nos mercados do Benelux e Escandinávia, criando as bases para o crescimento internacional que prevemos alcançar em 2020. Ao longo do ano, reforçaremos a aposta em inovação através das soluções desenvolvidas pelo nosso R&D_Lab e pelas nossas #ADN4Academy.

A competência de Portugal e dos portugueses na área das tecnologias da informação é reconhecida por toda a Europa.

Qual a vossa estratégia para conquistar os mercados desses países?
A prospeção será o principal caminho. Confiamos na capacidade da nossa Equipa e contamos com referenciações por parte de atuais clientes e interlocutores. Acreditamos que as nossas referências de trabalho e o crescimento assinalável destes primeiros 2 anos representam o nosso principal cartão de visita. A competência de Portugal e dos Portugueses na área das tecnologias da informação é reconhecida por toda a Europa. São inúmeros os casos de sucesso de empresas internacionais que apostaram no conhecimento de consultores Portugueses para manter e evoluir os seus sistemas de informação. Estes casos sustentam igualmente a nossa abordagem junto de clientes internacionais que queremos conquistar e aos quais proporemos o apoio especializado das nossas equipas, tanto local como remotamente.

Outsourcing, Customized Solutions e R&D_Lab. Qual a vossa aposta para 2019?
Manteremos a aposta contínua na exploração de tecnologias de vanguarda, através de protótipos e provas de conceito desenvolvidos pelo nosso R&D_Lab. O conhecimento adquirido e a massa crítica crescente na equipa permitirão assumir gradualmente maiores responsabilidades ao nível do desenvolvimento de soluções à medida, através da área Customized Solutions. Quanto ao Outsourcing, tem sido uma importante alavanca de crescimento para nós e para os nossos consultores. Estamos empenhados em identificar e integrar pessoas com o perfil ADENTIS, que nos ajudem a alargar as competências da equipa e a dar resposta às muitas oportunidades de projeto que temos em mãos.

O R&D_Lab é uma das principais apostas desde o arranque em Portugal. Acreditamos que o maior valor aportado pela ADENTIS à comunidade passa pela investigação e desenvolvimento de soluções inovadoras (…)

Quais as soluções que o R&D_Lab da ADENTIS tem desenvolvido?
O R&D_Lab é uma das principais apostas desde o arranque em Portugal. Acreditamos que o maior valor aportado pela ADENTIS à comunidade passa pela investigação e desenvolvimento de soluções inovadoras, que contribuam para o avanço tecnológico por todos desejado. Acresce o facto de esta ser uma vertente de intervenção diferenciadora em Portugal e na qual temos um histórico de trabalho muito relevante desde a fundação da empresa em França, no ano 2000.

Sendo o IoT um dos focos da nossa atuação, desenvolvemos a ADENTIS IoT Framework, para criação de diferentes soluções IoT. A primeira a ser desenvolvida visa gerir e monitorizar a ocupação de espaços, através de dados recolhidos no terreno por sensores de movimento e luz, com apoio de Raspberry Pi e NodeMCU entre outras ferramentas e tecnologias, apresentados naturalmente numa solução web e respetiva aplicação móvel.

Para além de várias outras soluções internas de negócio desenvolvidas pelo R&D_Lab, destacaria a solução desenvolvida para deteção da Retinopatia Diabética, doença que afeta cerca de 10% da população portuguesa. A solução envolveu o desenvolvimento de um algoritmo e o aumento contínuo do seu nível de precisão, através de técnicas de machine learning e mais concretamente deep learning.

“Atualmente, estamos a desenvolver uma plataforma EHR (Electronic Health Record) destinada ao setor da Saúde, que alavanca as melhores práticas de segurança, proteção, integração e transmissão de dados médicos.”

Estão previstas novas edições do programa de formação #ADN4Academy? Qual será o foco?
Em 2019 prevemos realizar novas edições do #ADN4Academy. Estas academias têm como objetivo principal formar jovens recém-licenciados em tecnologias e linguagens de futuro, através da criação de soluções que acrescentem valor efetivo ao mercado e à comunidade em que nos inserimos. A 1.ª edição teve início em novembro de 2018 e está a ser um sucesso.

O foco tem sido a criação de soluções para a área da Saúde, que nos interessa particularmente trabalhar, dando continuidade ao legado de projetos realizados pelas nossas equipas em França, com contributos diretos e significativos em áreas de especialização médica como Cardiologia, Oftalmologia e Imagiologia, entre outras.

Atualmente, estamos a desenvolver uma plataforma EHR (Electronic Health Record) destinada ao setor da Saúde, que alavanca as melhores práticas de segurança, proteção, integração e transmissão de dados médicos. O objetivo é oferecer as melhores ferramentas aos profissionais de saúde e assegurar aos pacientes um acesso seguro aos seus dados médicos, facilitando a sua consulta e a partilha entre unidades de saúde distintas. Planeamos viabilizar acesso gratuito à plataforma através do uso de políticas inovadoras de publicação e partilha de código aberto.

A empresa foi fundada no ano 2000, em França, na área de Engenharia. Quais são as vantagens que decorrem das sinergias existentes com este país?
As quase duas décadas de experiência da ADENTIS em França e o histórico diversificado de projetos desenvolvidos em áreas tão distintas como Defesa, Saúde, Transportes, Media, Banca, Telco, Engenharia ou Energia, representam para nós um exemplo a seguir e servem-nos como inspiração para o caminho que queremos continuar a percorrer, até pelo carácter inovador e espírito pioneiro sempre reconhecidos ao povo francês. O crescimento da equipa em Portugal vai permitir estreitar ainda mais os laços com os nossos colegas franceses e fortalecer a nossa capacidade de resposta aos projetos de clientes franceses, através dos centros de competência em Lisboa e no Porto.

“A competitividade e abundância de oportunidades no setor das TI (…) envolvem um conjunto de novos desafios a superar pelas empresa”.

Quais são, na sua opinião, os principais desafios na área do Outsourcing e de Customized Solutions, e quais as estratégias que a ADENTIS tem delineadas para dar resposta?
O principal desafio na área do Outsourcing está relacionado com a captação e retenção de talento. A competitividade e abundância de oportunidades no setor das TI, aliada à evolução cultural e comportamental das novas gerações, envolvem um conjunto de novos desafios a superar pelas empresas. Na ADENTIS apostamos em práticas de acompanhamento e proximidade dos nossos colaboradores, assentes num diálogo permanente e numa relação de confiança cultivada desde o primeiro contacto, que visam não só cumprir continuamente com as suas expetativas como assegurar a sua evolução como pessoas e como profissionais, através de uma aposta constante na sua formação e de uma correta gestão do seu plano de carreira. Na vertente de Customized Solutions considero que o desafio passa mais pela garantia do conhecimento técnico e funcional adequado ao correto desenvolvimento e gestão de projetos e à consequente entrega das soluções solicitadas.

Projetos a curto e médio prazo…
Ver crescer as minhas Filhas e ajudá-las a serem pessoas felizes.

Respostas rápidas
O maior risco: Perder a humildade.
O maior erro: Não ouvir quem nos quer bem.
A maior lição: A minha Filha de 5 anos dá-me várias.
A maior conquista: A próxima.

Comentários

Artigos Relacionados