A Europa tem atualmente muitas empresas de capital de risco, mas a distribuição por país apresenta algumas disparidades. Conheça-as neste artigo.

Existe uma grande densidade de investidores na zona Oeste da Europa (mais especificamente no Reino Unido, França, Alemanha e Espanha), mas capital de risco insuficiente em mais de metade dos países europeus, como mostra o mais recente relatório ‘European Capital Map’ do Centro de Empreendedorismo da Universidade de Viena, na Áustria.

Onde se encontram as mais de 450 empresas europeias de capital de risco? Quais os fundos lançados até ao final de 2020? Que investidores reúnem as maiores quantias de dinheiro? O relatório apresenta algumas pistas. Vejamos:

Reino Unido reúne as VC mais poderosas da Europa
Seis dos 15 VC europeus mais poderosos encontram-se sedeados em Londres e são eles: Highland Europe, Balderton Capital, Atomico, BGF (Business Growth Fund), NorthzoneOctopus Ventures.

A maioria deles criou novos fundos em 2020; a Atomico lançou um megafundo de 820 milhões de dólares (equivalente a 676 milhões euros) em fevereiro; já a Highland Europe geriu um fundo de 859 milhões de dólares (equivalente a 708 milhões de euros) em dezembro e, por fim, a Balderton criou um novo fundo de crescimento, financeiro, com o objetivo de colmatar a lacuna de financiamento do mercado Europeu.

Países DACH lançaram mais fundos em 2019 e 2020
Na região DACH-Lander (Alemanha, Áustria e a SuÍça), todos os VC representam 53% do total de 230 fundos de investimento. As empresas mais ativas em 2020 foram a High-Tech Grunderfonds, Speedinvest, Investiere, APX e Cherry Ventures. Esta região foi a que teve o maior número de lançamento de novos fundos incluindo Proptech e Healthtech e de sustentabilidade.

Reino Unido e a Irlanda com grandes investimentos
O Reino Unido soma os montantes mais altos de fundos de capital de risco na Europa, e o maior número de start-ups locais. A SeedCamp foi a mais ativa em 2020 ao fechar um total de 92 acordos no ano passado, quase o dobro do que qualquer outro fundo.

Capitais de risco suíças e noruegueses dominam a zona nórdica
O European Capital Map lista um total de 54 fundos de VC na zona nórdica. Os cinco mais ativos em 2020 foram os finlandeses (Butterfly e Tesi) e os suecos (Luminar Ventures, SpinTop Ventures, Accent Equity).

Holanda na liderança do Benelux
O Benelux ( Bélgica, Holanda e o Luxemburgo) é a região com o rácio mais elevado de fundos investimento e de empresas de capital de risco.

As holandesas Rockstart VC e Innovation Industries; as luxemburguesas Hiro Capital VC e Adara Ventures e as belgas PE e Gimv VC, conseguiram fechar o maior número de acordos no ano passado.

Europa Mediterrânea
A Europa Mediterrânea viu nascer apenas oito novos fundos em 2019 e 2020, ficando atrás de outras regiões. Metade dos fundos mais ativos são baseados em França, ficando atrás da Inglaterra e da Alemanha.

A Kima Ventures é um dos principais investidores, em estágio inicial, mais ativo investindo em 2 a 3 start-ups por semana, em todo o mundo. Fornece financiamento, rede e suporte aos fundadores, de forma a que estes consigam alcançar rapidamente os seus objetivos.

Leste europeu subfinanciada
A húngara HIVentures dominou todo o cenário de investimento com um total de 200 acordos fechados em 2020 – quatro vezes mais que a empresa de Zagreb, Fil Rouge Capital, cujos fundos se focam em empresas em fase inicial, desde “pre-seed” até se tornarem “seed”.

 

Comentários