A Capgemini apresentou um novo fundo de capital de risco destinado a start-ups de tecnologia que podem receber um investimento entre 1 milhão a 5 milhões de euros, assim como acesso aos serviços de consultoria da empresa.

O mercado global de capital de risco registou vários momentos altos nos últimos anos, com os investidores a tentarem firmar a sua posição em áreas em forte crescimento como fintech e da regtech. De acordo com um relatório realizado no ano passado pela KPMG, mais de 155 mil milhões de dólares (137 mil milhões de euros) são investidos em novas empresas todos os anos.

Com o interesse pelo setor a aumentar, não é de estranhar que uma consultora mundial como a Capgemini tenha lançado o seu primeiro fundo de investimento, com planos de investir até 90 milhões de euros em start-ups de tecnologia em fase inicial. Com esta iniciativa, a Capgemini, tradicionalmente focada em serviços de TI, entra assim, no universo criativo de novos participantes no seu próprio setor.

Designado ISAI Cap Venture, o fundo terá como alvo as empresas que procuram fundos nas rondas de financiamento das Séries A, B e C. A Europa é o foco principal do fundo, que pretende investir entre 1 milhão a 5 milhões euros, em cerca de 15 a 20 empresas, ao longo de um período de até 10 anos, avançou a Reuters.

Os beneficiários destes investimentos deverão ser identificados através da rede de funcionários e de negócios da Capgemini, concentrando-se em empresas que tenham uma “solução inovadora”, estejam em  TI ou que possam ser futuros líderes de mercado de software. A Capgemini também confirmou que os candidatos aprovados vão poder usufruir dos seus serviços de consultoria, o que ajudará a acelerar o crescimento das start-ups.

Todo o processo será supervisionado pela gestora de ativos ISAI Gestion. A parceria entre o ISAI e a Capgemini permitiu que o fundo fosse operacionalizado mais rapidamente, já que o capital de risco não é o core business da consultora. Ao mesmo tempo, a empresa já está a trabalhar com várias start-ups em todo o mundo, ajudando-as a ligar-se aos clientes.

Comentários