Depois do campus Utrecht, na Holanda, inaugurado em setembro deste ano, a Academia de Código chegou ao Brasil e a Cabo Verde.

Este está a ser o ano de internacionalização da start-up portuguesa Academia do Código. A start-up portuguesa que tem com foco de atuação formar desempregados como programadores e inseri-los no mercado de trabalho em pouco mais de três meses, acaba de levar a sua solução e modelo de negócios para os mercados brasileiro e cabo verdiano.

No caso de Cabo Verde, a Code for All, designação que o projeto assume nos projetos internacionais, formalizou uma parceria como a Cabo Verde Digital, a iniciativa do Governo local para a economia digital. Esta parceria pretende realizar bootcamps intensivos de programação com vista ao fomento da inovação, emprego, educação e desenvolvimento global deste país que revela um potencial competitivo no domínio da inovação digital.

O novo campus da Academia de Código localiza-se na Cidade da Praia (Ilha de Santiago) e a realização do seu primeiro bootcamp está previsto para o primeiro semestre de 2020. Entretanto, já foram criadas parcerias locais, concretamente com a Nosi e a Unitel para empregar estes profissionais.

Quando ao Brasil, a expansão da start-up portuguesa tem como objetivo potenciar o acesso de pessoas sem emprego ao mercado de trabalho (na área das Tecnologias de Informação). Neste mercado, a  Code For All estabeleceu uma parceria com a ITrends – plataforma de conteúdo e educação sobre tecnologia com mais de 20 milhões de utilizadores –  e preparam-se para realizar um primeiro bootcamp, gratuito, no primeiro semestre de 2020 no novo campus da Academia de Código em São Paulo.

Por agora já desenvolveram um curso online de “Introdução a Python” disponível na plataforma da IT Trends pelo valor de aproximadamente 85 euros. O curso é lecionado em português e está desenhado para um mês intensivo de aulas online. No final, o aluno, que não precisa de ter conhecimentos prévios de programação, recebe um certificado digital com a chancela da Code For All Brasil.

“A visão da Academia de Código sempre foi global. A verdade é que existem pessoas sem trabalho em todo o mundo e com o grande crescimento da tecnologia, a falta de programadores é uma realidade em qualquer lado. Estarmos alinhados com as estratégias destes novos parceiros – o Cabo Verde Digital e a IT Trends, é uma grande vitória visto que vamos ajudar a resolver muitos dos problemas locais sinalizados nestas áreas, salientou João Magalhães, CEO da Code For All.

Atualmente, a Academia de Código, tem seis campus em Portugal – Lisboa, Fundão, Ilha Terceira, Porto e Aveiro –   e uma Pós-Graduação no ISCTE, a que se somam agora os campus internacionais.

Para o próximo ano, está agendado o lançamento de um novo campus em território nacional e outros dois no estrangeiro. No total, em 2020, a Academia de Código espera formar cerca de 600 programadores, prontos a ingressar no mercado de trabalho nacional e internacional. Por outro lado, através da Codeplace (plataforma que adquiriu no início de 2018 e que ensina programação online), terá ainda disponível 20 mil cursos online de diversas linguagens de programação.

Comentários