Existem tantas definições de Marketing quanto Marketers, ou seja, cada um tem a sua definição. O mesmo acontece com outros termos que representam tópicos interdisciplinares, como é o caso da Estratégia

No entanto, nos últimos anos, o conceito de Marketing diluiu-se na sua compreensão e concentrou-se maioritariamente num dos seus canais de comunicação, o Marketing Digital.

Marketing é o desenvolvimento da preferência do consumidor de forma rentável.

Esta é a definição que normalmente uso em ambiente educativo. É fácil de lembrar, suficientemente abrangente e foca-se no essencial. E o essencial é o consumidor, o desenvolvimento da sua preferência e fazê-lo de forma rentável. Quase que repito a definição para realçar a importância destes três vetores. E o Marketing Digital pode ajudar no desenvolvimento destes três vetores para qualquer empresa, marca (comercial ou pessoal), produto, ou serviço. Mas não é apenas com o Marketing Digital que se constroem marcas, nem é apenas com o Marketing Digital que se consegue explorar todo o potencial.

Confundir o conceito – Marketing – com o meio – Digital – é uma ameaça perigosíssima!

Ao confundir o conceito com o meio estamos a deixar de fora um potencial enorme. Mais importante, ao começar pelo Marketing Digital sem ter em conta o conceito de Marketing, focamo-nos na execução, muitas vezes tática, que impede a construção saudável de uma marca, o chamado Brand Building. Pensar que se constroem marcas fortes apenas com investimento (tempo e/ou dinheiro) no canal Digital é uma falácia. Assim como estamos perante outra falácia ao acreditar que sem o Marketing Digital, no mundo atual, conseguimos fazê-lo.

O fator mais importante no Brand Building é nunca esquecer o que é o Marketing, para que serve e fazê-lo de uma forma holística, ou seja, tratar o Marketing Digital por aquilo que é, um canal! Um canal importante, mas que não vive por si só, e que é potenciado pelos canais tradicionais, da televisão, ao outdoor, ao boca-a-boca em viva voz.

Um foco sobredimensionado no Digital traz uma ameaça silenciosa que se traduz no caso das empresas em:

  • Redução da performance de Marketing e da Empresa na sua globalidade;
  • Direção estratégia errada ou incompleta;
  • Alocação ineficiente de recursos;
  • Perda do foco no cliente final, nomeadamente das suas necessidades e desejos e consequentemente nos Jobs to be Done e Need States, orientadores máximos e razão de existir de qualquer empresa.

No caso dos profissionais de Marketing, os Marketers, traduz-se na:

  • Redução da eficácia total;
  • Falta de conceitos básicos;
  • Falta da visão holística do problema de Marketing;
  • Foco enviesado para a execução;
  • Deficit estratégico

Para os empreendedores – a maior das ameaças:

  • Falta de foco nos básicos: Jobs To Be Done, Need States, e resolução de (um) problema(s);
  • Começar pelo fim;
  • A ilusão de que o Digital é suficiente;
  • Falta de relevância e incapacidade de escalar o negócio.

Temos de deixar de acreditar nas histórias de “Hollywood Digital Marketing” e focar-nos nos básicos de Marketing, hoje mais do que nunca. Sem uma Proposta de Valor relevante, o número de followers não é nada! Sem uma Estratégia de Marketing, o Marketing Digital de pouco servirá.

De uma forma geral, possuir uma diversidade de competências, e especialmente de Marketing é fundamental pois permite:

  • Resolver problemas de forma mais eficaz ao alavancar ensinamentos interdisciplinares, e no caso do Marketing, intradisciplinar (exemplo: insights de consumidor obtidos em eventos presenciais podem ser alavancados em eventos digitais);
  • Melhor comunicação com colegas, equipa e outros especialistas (exemplo: agências, consultores, e mesmo superiores);
  • Ter acesso a novos projetos

O Marketing não é apenas Digital, nem o Marketing Tradicional é suficiente! Hoje, mais do que nunca, é crítico ser capaz de aprender, reaprender e integrar ensinamentos num novo Corpo de Conhecimento de Marketing. Mas nunca poderemos esquecer os básicos:

“Get Back to Marketing Basics!”

Comentários

Sobre o autor

Avatar

Luís Madureira é fundador da ÜBERBRANDS, uma boutique de consultoria estratégica que ajuda organizações e os seus líderes a navegar o ambiente competitivo com sucesso e sócio da NE(X)T, uma parceria focada em consultoria integrada das várias vertentes da Transformação... Ler Mais