Empresa especializada em plásticos técnicos injetados e conhecida por fazer os símbolos de marcas de automóveis, está a investir na ampliação da sua fábrica e à procura de um espaço para construir novas instalações industriais.

Depois do contacto da Direção-Geral da Saúde (DGS), em abril de 2020, que procurava fabricantes nacionais de produtos capazes de ajudar a combater o vírus SARS-CoV-2, a Injex, empresa de desenvolvimento de componentes técnicos para a indústria automóvel, decidiu dedicar atenção ao problema. O resultado são os óculos LookSafety que foram desenvolvidos para serem utilizados pelos profissionais do setor da saúde e de outras atividades em que haja contacto com público.

Um ano depois, a empresa está pronta para começar a exportar este produto, 100% nacional, que recebeu recentemente o certificado europeu. A comercialização e distribuição da marca Looksafety está a cargo da 4Valve, parceira desde o início do projeto.

Para desenvolver estes óculos, a empresa investiu 90 mil euros. Contou com uma comparticipação de 41.600 euros de fundos europeus, que corresponde a 80% do investimento elegível (52 mil euros), de acordo com o Norte 2020.

As atividades a que já se dedicava, como fabrico de componentes técnicos em plástico, destinados à incorporação em máquinas ou até símbolos das marcas automóveis, mantêm-se. Mas, entretanto, foi criada uma unidade, a Injex Innovation que agora desenvolve novos produtos “numa base semanal”.

À procura de um terreno industrial de 7 mil metros quadrados
A empresa está, neste momento, a ampliar o espaço de fábrica que tem, mas que não chega.  “À vista do que já temos é apenas um paliativo. Andamos à procura de uma localização completamente nova”, contou José Duarte Pinheiro de Lacerda, fundador e CEO da Injex, ao ECO.

Impossibilitados de crescer no espaço que ocupam presentemente, a procura de um novo local para a fábrica não se cinge a Famalicão – abrange os concelhos limítrofes num raio de 20 a 25 quilómetros. Não pode ser mais longe, porque Pinheiro de Lacerda faz questão de manter a mesma equipa que o fez chegar até aqui.

O espaço deverá ter cerca de sete mil metros quadrados de terreno industrial e deverá estar situado perto de um eixo rodoviário.

Resumo:
Responsável: Injex
Área: Fabrico de componentes técnicos em plástico
Produto: Óculos de proteção
Mercado:  Português
Necessidade: Espaço de terreno industrial e perto de um eixo rodoviário.
Contacto: pinheirodelacerda@injex.pt

Comentários