Opinião

Diplomacia desportiva

Vasco Ribeiro, comentador e especialista em diplomacia

Nas várias, e muitas, modalidades desportivas, entende-se a diplomacia desportiva como uma ferramenta que impacta o bem-estar individual, coletivo e social, quer seja de uma equipa, um país ou nação.

A diplomacia desportiva rege-se por um diálogo, cooperação e compreensão mais pacíficos e justos para todos os envolvidos, desde equipas, patrocinadores, apoiantes, entidades, federações, associações, governos, entre outros.

Listam-se os principais e mais transversais instrumentos de atuação na diplomacia desportiva:

  1. Carta dos Princípios Fundamentais do Desporto da UNESCO:

– Desporto como direito fundamental para todos;
– Igualdade e equidade no acesso ao desporto;
– Promoção do fair-play e dos valores éticos;
– Promoção da paz, compreensão e tolerância.

  1. Carta Olímpica:

– Neutralidade política do Movimento Olímpico;
– Promoção da paz e da união entre os povos;
– Solidariedade e a cooperação entre os países.

  1. Regulamentos das federações desportivas internacionais:

– Participação de atletas em eventos desportivos de âmbito internacional;
– Organização de eventos desportivos à escala internacional;
– Resolução de litígios de natureza desportiva.

  1. Acordos bilaterais/multilaterais:

– Troca de atletas e treinadores;
– Organização de eventos desportivos de forma conjunta;
– Cooperação na área de I&D nas modalidades desportivas.

  1. Ação das ONGs:

– Promoção da paz e a compreensão baseada no desporto;
– Defesa dos direitos das minorias e dos grupos marginais;
– Implementação de programas desportivos que fomentem o desenvolvimento.


Vasco Ribeiro é doutorado em Ciências Empresariais (Universidade Fernando Pessoa, Porto), em Turismo (Universidade de Sevilha, Espanha), e pós-doutorado em Gestão da Inovação no Turismo de Luxo (Universidade de Aveiro) e em Marketing Ético nos Hotéis de Luxo (CiTUR – Politécnico de Leiria). É chefe do gabinete de Diplomacia e Protocolo Empresarial da Rede do Empresário, Docente universitário no ISLA Santarém, conselheiro editorial da Diplomacy and Business Magazine e comentador/analista de TV (informação) em assuntos de Protocolo e Turismo. Frequenta ainda o Programa Avançado em Diplomacia na Universidade Católica, Lisboa.

É ainda o autor dos livros “Etiqueta & Protocolo na Hotelaria de Luxo” (2017) e “Etiqueta Moderna” (2019) e “O Anfitrião Modelo: guia prático de bem atender, receber e servir no setor do turismo” (2023), e coordenador dos livros “Gestão de Empresas com Pessoas a Bordo” (2022) e “Gestão de Pessoas no Lazer, Animação Turística & Eventos” (2022).

Comentários

Artigos Relacionados

Nuno Madeira Rodrigues, CEO do Lusitano Ginásio Clube
Start-up do mês: biosurfit