Unilever substitui agências de publicidade por start-ups

As agências de publicidade tradicionais têm vindo a perder espaço nos últimos meses para as grandes consultoras, como Accenture, IBM ou Deloitte. Mas agora estão a deparar-se com uma outra concorrência: as start-ups.

A Unilever, o segundo maior anunciante do mundo depois da Procter & Gamble, está a contar com as start-ups para assegurarem o trabalho que anteriormente era realizado pelas agências publicitárias tradicionais.

Esta medida faz parte da estratégia que a empresa decidiu implementar para reduzir os seus custos de publicidade. Este plano já permitiu reduzir 17% das despesas de agência (trabalha com mais de 3.000 em todo o mundo) e 30% dos anúncios divulgados durante o primeiro semestre deste ano. Medidas estas que também contribuíram para melhorar os resultados económicos da multinacional.

Entre as várias start-ups que começaram a trabalhar com a Unilever encontram-se a Vidsy (plataforma de conteúdo gerada pelo utilizador) ou a Mavrck (que aposta na tecnologia de marketing de influência). A Unilever também tem vindo a confia cada vez mais nas start-ups para as áreas de pesquisa de clientes, produção de conteúdo ou análise social, de acordo com o site Digiday. No entanto, esta aposta da Unilever não é nova, já que a empresa criou, em 2014, uma aceleradora para as start-ups denominada Foundry.

Além disso, a Unilever está a criar espaços de co-working, que são partilhados por profissionais de marketing da empresa e mais de 50 start-ups. Esta iniciativa está a ser implementada na Irlanda e em Singapura; e deverá expandir-se, em breve, para os Estados Unidos, Europa e Ásia.

Segundo Aline Santos, vice-presidente global de Marketing na Unilever, “uma vez que o modelo de agência tradicional está sob uma enorme pressão, essas empresas precisam de se reinventar rapidamente, já que as coisas podem ser feitas de forma mais simples e de forma mais económica”.

Para o segundo semestre, a Unilever já confirmou o aumento de investimento em meios e no lançamento de novos produto. Apesar disso, o orçamento em publicidade permanecerá estável, pois a empresa irá continuar com sua política de redução nos custos de agência e de produção.

Comentários

Artigos Relacionados