A pandemia de Covid-19 provocou um enorme impacto social e económico, atingindo tanto as economias desenvolvidas como aquelas com mais dificuldades estruturais. Em ambos os casos, os grupos mais vulneráveis e as pessoas com menos rendimentos ​​foram os mais atingidos.

O retomar da atividade turística em todo o mundo vai constituir uma ajuda fundamental para impulsionar a recuperação económica e o crescimento. Mas é essencial que os benefícios dessa recuperação cheguem e sejam desfrutados por todos, de forma ampla e justa.

A Organização Mundial do Turismo (OMT) designou, por isso, o Dia Mundial do Turismo de 2021 como um dia centrado no Turismo para um Crescimento Inclusivo. Esta é uma oportunidade de olhar para além das simples estatísticas da atividade turística e compreender que, por detrás de cada número, existe uma pessoa. A OMT convida todos os países, associações, empresas e indivíduos a celebrarem a capacidade única que o Turismo tem de assegurar que ninguém seja deixado para trás, enquanto o mundo recomeça a abrir de novo as suas portas para quem viaja.

Ninguém pode ficar para trás, sob pena de transformar o Turismo numa indústria fria, que apenas olha para os resultados. O Turismo é muito mais do que isso. É uma das atividades mais antigas da Humanidade, que serve para enriquecer o espírito dos homens e mulheres e não apenas os balanços financeiros de alguns. O Turismo abre o mundo e, com isso, interliga culturas e favorece a tolerância. É um veículo de prosperidade, que, bem utilizado, protege o nosso planeta.

Acresce que o Turismo – e em Portugal esta faceta é muito visível – constitui, para muitas áreas mais desfavorecidas, a principal fonte de rendimentos e de criação de empregos, em especial emprego feminino e jovem. Em todo o mundo, milhões de pessoas dependem da atividade turística para terem o que comer e vestir. Pessoas que, de outra forma, seriam obrigadas a abandonar as aldeias onde nasceram e a engrossar as fileiras das grandes metrópoles, dispõem, graças ao turismo, da possibilidade de se fixarem nas terras onde são mais felizes, encontrando neste setor uma ocupação digna e a oportunidade de uma vida melhor.

A pandemia constitui um sério revés para estas pessoas. Em todo o mundo, cerca de 120 milhões de empregos estão em risco devido à Covid-19, que se estima que pode levar à perda de 1,5 a 2,8 por cento do PIB global. Esta perda afetará, em especial, os países mais vulneráveis, que dependem mais do turismo.

É, pois, altura de sermos solidários e de pensarmos que nem todos vão sair desta pandemia tão fortes como desejaríamos. Aproveitemos o mote do Dia Mundial do Turismo e façamos a nossa parte para que o Crescimento seja verdadeiramente Inclusivo.

Comentários

Sobre o autor

Avatar

Pedro Machado é Presidente da Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal desde 2013. Doutorado em Turismo, pela Universidade de Aveiro, é Mestre em Ciências de Educação, na Área de Especialização - Psicologia Educacional, pela Faculdade de Psicologia e... Ler Mais