Os três pilares fundamentais para a transformação digital

A OutSystems desenvolveu um estudo junto de mais de 1000 clientes para perceber quais são os aspetos mais importantes para desenvolver uma transformação digital eficaz. A apresentação foi hoje no IDC Directions.

A transformação digital continua a ser um dos temas que recebe maior atenção nos eventos focados nas empresas. Só em outubro, este tópico esteve em discussão em mais de cinco eventos espalhados pelo país. A 21.ª edição do IDC Directions, que está hoje, dia 18 de outubro, a decorrer, no Centro de Congressos do Estoril, não fugiu à regra.

Um dos oradores do dia a debater este tema foi Paulo Rosado, CEO da OutSystems, empresa portuguesa de desenvolvimento de software que atingiu no início de junho o estatuto de unicórnio. A empresa conseguiu recentemente desenvolver um estudo aprofundado sobre a transformação digital. Os dados foram conseguidos a partir das modernizações que ocorreram nas mais de 1100 empresas-clientes da OutSystems.

Segundo o CEO, para uma organização levar a cabo uma transformação bem-sucedida tem de ter em conta três pilares fundamentais:

1. Clientes: É de extrema relevância que a transformação digital tenha em conta o comportamento dos clientes. “As pessoas são preguiçosas”, explicou Paulo Rosado. Neste sentido, é importante que a experiência de utilizador (UX – na sigla em inglês) seja o mais intuitiva possível. Para além disso, os clientes têm de sentir a gratificação por estar a utilizar o serviço em formato digital. Caso contrário sentirão que a solução não acrescenta valor ao seu dia-a-dia.

No contexto de criação de valor junto dos utilizadores, o CEO da OutSystems utilizou o exemplo da Amazon GO, a nova loja física da gigante liderada por Jeff Bezos que foi lançada no início deste ano. Neste espaço, os clientes entram, pegam nos produtos que querem e saem pela porta principal, sem nunca terem de passar por uma caixa registadora – diminuindo assim o atrito e o tempo que se perde no processo de ir às compras, o que aumenta significativamente a gratificação dos clientes.

2. Plataforma: Ao contrário do que acontece em Portugal, nas zonas do globo mais avançadas tecnologicamente quem gere as plataformas digitais das empresas são os seus developers. Isto acontece para melhorar as operações, processos e eficiência. É ainda deixado o conselho de desenvolver algumas das componentes da plataforma em formato outsourcing.

3. Pessoas (colaboradores): “Este é o maior problema da transformação digital”, sublinha Paulo Rosado. Os colaboradores nem sempre são capazes de se adaptar aos novos formatos, visto que os cargos anteriormente existentes podem deixar de fazer sentido, ou podem acumular funções novas depois da migração de processos para o mundo digital. Neste sentido, o CEO da OutSystems acredita que devem ser criadas “equipas multidisciplinares com objetivos muito concretos e onde a gestão retira os blocos de colisão entre os vários departamentos”.

Para as empresas interessadas em efetuar esta transformação, a OutSystems desenvolveu o “Low-Code Digital Factory”, um guia de apoio para este tipo de iniciativas.

Comentários

Artigos Relacionados