Este investimento, que valorizou a Uber em cerca de 62 mil milhões de euros, terá como objetivo unir esforços entre as duas empresas para avançar com a próxima inovação no setor da mobilidade.

A Toyota vai investir 430 milhões de euros (500M$) na Uber. O negócio foi fechado com base no esforço conjunto de melhorar a qualidade e diminuir o custo da tecnologia que permite tornar os veículos autónomos.

Segundo refere o Wall Street Journal, os termos do acordo vão levar a tecnologia desenvolvida pela Uber às Sienna, as minivans da Toyota. Em contrapartida, os carros da fabricante japonesa serão utilizados na plataforma de mobilidade norte-americana a partir de 2021.

O investimento nipónico valorizou a Uber em cerca de 62 mil milhões de euros (72mM$), uma avaliação 15% superior àquela que foi levantada na última ronda de investimento, que ocorreu em maio.

O desenvolvimento da tecnologia de condução autónoma é outra razão para a empresa de mobilidade apresentar perdas de 355 milhões de euros entre abril e maio deste ano. Apesar de não haver números relativos a este ano, sabe-se que, só no ano passado, foram aplicados perto de 645 milhões de euros (750M$) no desenvolvimento desta unidade.

O acordo aconteceu numa altura em que a imprensa internacional começava a mostrar dúvidas sobre os avanços da tecnologia que está a ser desenvolvida pela Uber, visto que a falta de progressos deste departamento poderia criar uma incompatibilidade com a aclamada entrada na bolsa. No entanto, a empresa norte-americana tem muito em jogo e esta aposta pode vir a ter um retorno significativo. O facto dos veículos não terem condutor poderá traduzir-se em margens de lucro maiores e numa potencial redução do custo de deslocação dos seus utilizadores – algo que poderá animar Wall Street.

Esta não é a primeira vez que a Uber se junta a uma fabricante de automóveis. Em novembro de 2017, a plataforma de mobilidade estabeleceu uma parceria com a Volvo para comprar 24 mil carros autónomos à marca sueca. Prevê-se que entrem em circulação em 2019.

Também no início desta semana  ficou a saber-se que Tóquio está pronta para receber táxis autónomos. A iniciativa partiu da ZMP Inc., a empresa nipónica que está a desenvolver este tipo de tecnologia e que começou a testar os carros em ambiente real esta segunda-feira. A ideia é que a capital japonesa tenha este tipo de veículos a circular durante os Jogos Olímpicos que vai receber em 2020.

Comentários

Sobre o autor

Avatar