São três as start-ups nacionais que vão trabalhar com equipas desportivas a nível internacional. Participaram no programa Global Virtual Accelerator.

A BBox Sports, a FootAR e a Full Venue foram selecionadas para trabalhar com 16 equipas a nível internacional, entre as quais a Federação Francesa de Futebol, o Wolverhampton, o SK Gaming, o Atlanta Hawks, o Milwaukee Bucks, E1 Series e Deltatre.

A escolha das start-ups portuguesas aconteceu na sequência do programa GVA2 (Global Virtual Accelerator), uma iniciativa da Hype Sports Innovation que, pelo segundo ano consecutivo, abriu candidaturas para este programa através do qual diversas start-ups internacionais na área do desporto são escolhidas por clubes e empresas do setor para apresentarem as soluções que irão ajudar a resolver os desafios apresentados.

Mais do que construir uma plataforma de inovação desportiva, a ideia subjacente ao GV2 é criar uma comunidade que envolve start-ups, clubes e empresas.

A BBox Sports, uma das start-ups escolhidas, centra-se no fan engagement. Através do desenvolvimento de produtos oficiais ligados à realidade aumentada, oferece aos clubes de futebol uma ferramenta de engagement que lhes permite uma maior ligação com os fãs. Criou os LADS Collectibles, colecionáveis oficiais de equipamentos de futebol, onde jogadores e lendas, após instalarem a app BBox Sports (disponível em iOS e Android), ganham vida através de realidade aumentada sendo apenas necessário um dispositivo móvel. A BBox Sports já trabalha com o Sport Lisboa e Benfica, o Sporting CP e a Federação Portuguesa de Futebol e está a fechar parcerias com o River Plate (Argentina), FC Porto e Atlético de Madrid.

A FootAR dedica-se à experiência em direto do fã de desporto. Através de um aplicativo second screen, os utilizadores têm acesso a dados estatísticos personalizados, que não são disponibilizados nos canais convencionais, como a quantificação do número de remates num jogo de futebol.

Além disso, coloca à disposição dos fãs ferramentas para interação e cria um ambiente virtual onde têm acesso a diversos prémios. Uma espécie de jogo dentro de cada jogo. Após validações por parte de clubes, operadoras de telecomunicações e casas de apostas, a FootAR cria este ambiente, através de realidade aumentada, acessível através smartphones. Também está a preparar novos gadgets como óculos de realidade aumentada, já anunciados para 2023 pela Google e pela Apple.

Por sua vez, a Full Venue tem uma proposta baseada no recurso a inteligência artificial e calcula a probabilidade exata de um cliente adquirir um produto. Com este tipo de informação, as empresas passam a dispor de uma plataforma para identificar segmentos com alta propensão de compra. Está no seu primeiro ano de atividade, mas já iniciou parcerias com a Federação Belga de Futebol e o Sport Lisboa e Benfica. Em negociações para fechar uma seed round de investimento, a FullVenue.AI está a planear abrir um conjunto de oportunidades para diferentes perfis, em áreas como Data Science, Digital Marketing e Business Development.

Comentários