Start-up portuguesa lança ChatGPT para gerir condomínios

A Condoroo promete usar a Inteligência Artificial em prol da resolução dos problemas que surgem aos gestores de condomínios.

A Condoroo, start-up portuguesa que se dedica à gestão de edifícios, acaba de apresentar no mercado o seu “ChatGPT dos condomínios”, que permite oferecer um serviço de gestão e administração, 50% mais rápido, mais eficiente e que permite aos seus gestores focarem-se na parte operacional.

Através de um processo automático que assegura maior rapidez na resolução de problemas, tanto administrativos como de manutenção, e suporte aos condóminos, a Condoroo desenvolveu uma solução tecnológica com recurso à inteligência artificial que permite que grande parte das tarefas mais sistemáticas do gestor de condomínio possam ser automatizadas, facilitando a vida aos gestores e aos condóminos.

“O objetivo passa por fornecer tempo aos nossos gestores para se focarem na parte operacional dos condomínios e não perderem tempo com tarefas repetitivas como enviar faturas e declarações, geralmente enviadas uma a uma, entre outras, tornando estes processos automáticos”, esclarece Rodrigo Bourbon, CEO e fundador da Condoroo, citado em comunicado.

A missão da Condoroo passa por resolver um problema atual na gestão dos condomínios: uma débil experiência do cliente no que diz respeito ao suporte fornecido, tanto no que toca à baixa eficiência na resolução de problemas, como à falta de comunicação e organização existente entre a administração e os condóminos.  A Condoroo permite obter um orçamento de gestão personalizado (calculado com base no número de frações, comodidades, entre outros fatores) em apenas 2 minutos online. Depois, os clientes podem ativar o contrato em outros 2 minutos e começar o onboarding, também este um processo muito simples. Toda a experiência é fácil para os condóminos, e a aprovação pode ser feita na seguinte assembleia do condomínio.

“A tecnologia permite-nos ter um processo duas a três vezes mais eficiente, face a uma empresa tradicional, e automatizado através do chatbot – suporte de inteligência artificial que produz respostas 24h/7 sobre temas gerais da gestão de condomínios e questões específicas de cada condomínio – onde a comunicação se efetua por Whatsapp, e-mail ou pelo website”, explica Rodrigo Bourbon,.

Fundada em 2023, a start-up conta com uma equipa de 7 pessoas a trabalhar no desenvolvimento do produto e operações. Nos planos de crescimento da empresa está a expansão da equipa para até 12 pessoas em 2024.

Comentários

Artigos Relacionados