Para a Memphis Meats, este é mais um grande passo dado em direção a um mundo no qual a carne é  produzida a partir de células animais e que contribui para a redução dos gases de efeito de estufa.

“O futuro da comida chegou e através da forma de um crocante frango frito”, explica Memphis Meats, a empresa norte-americana que produziu carne de frango num laboratório, recorrendo a um processo através do qual nenhum animal sofreu qualquer dano. A Memphis Meats criou carne num laboratório, usando células de animais, avança o Business Insider.

“Os produtos avícolas são deliciosos, mas o processo pelo qual se conseguem não o é. Envolve danos ao meio ambiente e aos animais, e riscos de saúde pública”, informa esta start-up. É por isso que – diz – a sua técnica “representa um grande passo em direção a um mundo no qual a carne é produzida através de células animais”.

Localizada na área da baía de São Francisco, a Memphis Meat quis unir o espírito inovador de Silicon Valley às tradições gastronómicas do sul dos Estados Unidos. Assim conseguiu diminuir em 90% as emissões de gases de tipo estufa, a contaminação do solo e a água que envolve a criação de animais para a indústria de carnes, e – claro – os maus tratos a animais.

Não é a primeira vez que cientistas conseguem produzir carne animal num laboratório. Esta mesma empresa conseguiu fazer almôndegas no ano passado e há três meses produziu carne de vitela para fazer fajitas. Além disso, cientistas holandeses criaram o primeiro hambúrguer de carne de células de animais em 2013.

Mas é a primeira vez que se consegue criar pratos através de células de aves: o crocante frango frito e um pato com laranja.

Com o pretexto do novo produto, tal como fizeram no ano passado com as suas almôndegas, a empresa convidou um grupo de especialistas em gastronomia para provar e, segundo informa The Wall Street Journal, o sabor era muito semelhante ao que estamos habituados quando comemos frango ou pato e todos eles afirmaram que voltariam a repetir a experiência.

O problema continua a ser o preço: produzir meio quilo de carne envolve um custo de 9 mil dólares (cerca de 8,3 mil euros). Contudo, a empresa conseguiu num só ano – desde as almôndegas – reduzir o custo para metade. Por isso, acredita que poderá competir no mercado dentro de pouco tempo. A Memphis Meats espera ter os seus produtos à venda nos supermercados dos Estados Unidos em 2021.

A organização PETA (People for the Ethical Treatment of Animals) já se pronunciou sobre esta inovação: “Estamos muito a favor de tudo aquilo que reduza ou elimine os matadouros”.

Comentários