Este mês lançámos o desafio ao Sines Tecnopolo de eleger a start-up do mês. A escolhida foi a Ambiosfera que iniciou o seu percurso na área de energia em 2009, mas que tem vindo a alargar o seu âmbito de ação para o campo do ambiente e da sustentabilidade.

Nome da Start-up: Ambiosfera

Fundadores: Nuno Esteves de Carvalho

Atividade: A Ambiosfera tem uma forte componente ambiental e tem como missão preconizar o desenvolvimento sustentável das sociedades. A start-up, sediada em Sines, procura estabelecer relações de longo-prazo com os clientes com quem trabalha, apoiando-os nas suas constantes necessidades. Deste modo, tem diversificado as suas áreas de atuação no mercado. Iniciou o seu percurso na área de energia em 2009 e tem vindo a alargar o seu campo de ação para as áreas de ambiente e sustentabilidade.

Entre as suas atividades, destacam-se: Certificação Energética de Edifícios; Auditoria Energética; Eventos Sustentáveis e Investigação e Desenvolvimento Tecnológico I&DT.

Volume de negócios: 410 mil euros.

Plano de negócios: Com dois projetos em curso – o Ambiosensing e o UVsecure – para o desenvolvimento de novos produtos e serviços, a start-up prevê um grande aumento de faturação nos próximos 5 anos.

Porque merece destaque: A Ambiosfera tem vindo a tentar se diferenciar das restantes empresas concorrentes que atuam no ramo do Ambiente e da Energia através da investigação tecnológica e do desenvolvimento de soluções capazes de colmatar necessidades do mercado que foram identificadas ao longo de mais de 10 anos de experiência. Assim sendo tem em curso dois projetos:

a) AmbiosensingAutonomous & Inteligent System for Energy Saving insere-se na área da eficiência energética em edifícios, tendo como principal objetivo o desenvolvimento de uma prova de conceito para uma solução de gestão de energia e qualidade do ar interior em edifícios não residenciais, com baixo custo de implementação.

b) UVsecure – projeto que tem como principal objetivo a I&D de soluções para a inativação do SARS-CoV-2 e outros vírus, bactérias e germes em diversos meios e ambientes, e, no futuro, integrar a cadeia de soluções de combate à Covid-19. Faz parte ainda deste projeto a certificação de três sistemas de desinfeção e esterilização de ar e objetos, recorrendo à tecnologia UVGI (Ultraviolet germicidal irradiation):

1- Unidade com 0,125m3 de volume útil para esterilização de diversos tipos de objetos, tais como as máscaras e luvas de proteção individual ou por exemplo telemóveis e chaves de carro.

2- Pequena unidade ventiladora que permite purificar o ar em pequenos espaços residenciais, de serviços ou hospitalares.

3- Unidade passível de ser incorporada em sistemas AVAC de grandes superfícies ou espaços climatizados e ventilados mecanicamente

Site: https://ambiosfera.com/

Comentários