Este mês lançámos o desafio à Altice Labs de eleger a start-up do mês. A escolhida foi a Allbesmart, “spin-off” do Instituto Politécnico de Castelo Branco, que desenvolve e implementa soluções com base em tecnologia 5G. A start-up está a ajudar a otimizar o produto Netwin do braço tecnológico do grupo Altice, de forma a melhorar a comunicação com os técnicos no terreno.

Nome da Start-up: Allbesmart.

 Fundadores: Paulo Marques e Jorge Ribeiro.

Atividade: Serviços de engenharia 5G e software de alto desempenho para várias indústrias.

Volume de negócios: 800 mil euros.

Plano de negócios: A Allbesmart foi fundada em 2015, com foco no desenvolvimento e implementação de soluções com base em tecnologia 5G, tecnicamente complexas e altamente customizadas. O DNA da empresa foca-se nos verticais das redes móveis, sistemas inteligentes de transporte e realidade aumentada. Tem como mote “smart technology for all”.

Mais recentemente a empresa tem apostado no desenvolvimento de soluções open-source que permitem uma maior democratização no acesso à tecnologia 5G. É disso exemplo o produto OAIBOX que disponibiliza ao cliente uma rede de testes 5G chave-na-mão. Deste esforço têm resultado parcerias com empresas como a Nvidia, Qualcomm, AMD, Agência Espacial Europeia, Altice, entre outras.

Porque merece destaque: A Allbesmart está a desenvolver, juntamente com a Altice Labs, uma nova capacidade para o produto Newtin do braço tecnológico do grupo Altice. Trata-se de um sistema com as funções de inventário e de desenvolvimento de rede para as operações de um fornecedor de serviços de telecomunicações.

“Tipicamente as soluções disponibilizam uma aplicação que permite aos técnicos no terreno obter acesso remoto ao inventário através de um telemóvel/tablet num ecrã 2D. Esta informação carece de interpretação de um técnico que tem depois de as interpretar à luz do mundo real (3D). Devido a vários fatores, incluindo a dimensão e resolução de um ecrã de telefone, e o limitado espaço existente para a representação da informação, a interpretação pelo técnico é dificultada e pode, em alguns casos, originar erros”, explica ao Link To Leaders a Altice Labs, referindo que “a contribuição da Allbesmart consiste em capacitar o produto Netwin de uma nova forma de comunicação com os técnicos no terreno”.

Esta nova forma de comunicação que está a ser desenvolvida passa por providenciar ao técnico uma experiência mais imersiva, “que incorpora as funcionalidades permitidas pelo mundo digital numa experiência física no mundo real”, ou seja, “consiste em projetar hologramas interativos no campo de visão do técnico”.

Desta forma, quando o técnico direciona o seu dispositivo (telefone/tablet/óculos de realidade aumentada), para uma determinada área, “essa operação é o equivalente a uma função de pesquisa, georreferenciada à base de dados do Netwin”.

Site: https://allbesmart.pt

Comentários