Manuel Tarré, presidente da Gelpeixe, e Nuno Melo, cofundador e sócio da Boost IT, partilham experiências e conhecimento na conversa Spe Futuri, Investidores desta semana.

Os convidados da 13.ª sessão de conversas Spe Futuri, Investidores são de áreas de atividade completamente distintas. Manuel Tarré é presidente da Gelpeixe e Nuno Melo cofundador e sócio da empresa de Tecnologias de Informação Boost IT, e têm uma relação de investidor/investida.

Ao longo da conversa, com pouco mais de 30 minutos, conduzida pelo empresário Ricardo Luz, Manuel Tarré relembrou como a empresa que lidera começou na garagem do pai, em Loures, e de como o projeto passou de uma estrutura familiar para uma dimensão mais empresarial. Destacou o trabalho desenvolvido pelas universidades na projeção de start-ups e reforçou a importância das equipas, da qualidade e da seriedade das pessoas como fator essencial na vida das empresas.

Já Nuno Melo abordou a importância de se caminhar acompanhado na criação de um projeto, porque é da multiplicidade de opiniões e de visões que sai a decisão certa, referiu. Deixou também alguns conselhos para quem está a tentar criar uma empresa.

A partilha de experiências entre os convidados Spe Futuri, Investidores está disponível nas redes sociais do Link To Leaders (Facebook, YouTube e LinkedIn).

Veja o vídeo desta semana e leia os headlines:

“Vivemos um cenário que poderá ser comparável como 25 de abril (…), mas no 25 de abril tínhamos uma expetativa no positivo, uma mudança para melhor (…). Aqui temos uma situação em que o futuro não se antecipa melhor, a curto prazo” – Manuel Tarré 

“A realidade que sinto, e a mensagem que posso passar, é que as empresas, na sua grande maioria, não querem dispensar colaboradores. Os colaboradores são peças importantes das empresas, fazem parte do seu património, da sua história e fazem parte integrante do seu futuro. Mas há muitos que não têm outra solução (…)” – Manuel Tarré

(…) Pôr uma ideia em prática é muito complexo e tem muitos desafios. Mas depois de se conseguir por o barco a navegar, existem muitos outros desafios (…) e acho que é um erro irmos orgulhosamente sozinhos” – Nuno Melo

“(…) É errado pensar que o promotor, fundador, a pessoa que teve a ideia, tem sempre a decisão certa na ponta da língua, porque não tem (…) – Nuno Melo

“O conselho que daria para quem está a tentar criar uma empresa (…), além do capital que obviamente é relevante e é importante, existe acima de tudo, a discussão de ideias e a partilha de conhecimentos que várias pessoas podem ter. Agora também é importante haver união entre este grupo de pessoas (…)”  – Nuno Melo

“Estes últimos anos, houve da parte do Governo também um aligeirar de criação de empresas, na burocracia. Hoje forma-se uma empresa com mais facilidade (…) – Manuel  Tarré

“O que noto hoje em dia (…) é que uma boa parte dos jovens têm um conhecimento muito alargado, mas têm dificuldade em tomar decisões. Têm tanto conhecimento que pouco arriscam (…)”  – Manuel Tarré

“É de louvar trabalho que tem sido feito nas universidades em alavancar, em projetar as start-ups (…)”  – Manuel Tarré

“(…) Realmente existe uma lacuna entre ter a ideia até desenvolver o MVP que será o mínimo para se poder mostrar ao mercado e daí seguir para uma empresa (…)” – Nuno Melo

“(…) aquilo que recomendo aos jovens empreendedores, até porque muitos daqueles com que eu contacto são engenheiros, é tirarem algum tempo para se formarem em gestão. Não é necessário tirar algum curso, mas ler alguns livros (…) ou até fazer uma pós-graduação”  – Nuno Melo

“A aposta, quando partimos para um projeto destes, são as pessoas. A qualidade das pessoas, o empenho, a dedicação que vão ter à causa. Porque se estas pessoas não têm esse empenho, não é o projeto para nós estarmos (…)  – Manuel Tarré

Recorde todas as conversas Spe Futuri, Investidores:

António Murta, fundador e CEO da Pathena, e Renato Oliveira, fundador e CEO da eBankit.
João Brazão, CEO da Eureekka e business angel, e João Marques da Silva, CEO da CateringAssiste.
Francisco Horta e Costa, managing director da CBRE, e Ricardo Santos, CEO da start-up Heptasense.
João Arantes e Oliveira, fundador e partner da HCapital Partners, e Nuno Matos Sequeira, diretor da Solzaima.
Tim Vieira, CEO da Bravegeneration, e Pedro Lopes, fundador da Infinitebook.
Luís Manuel, diretor executivo da EDP Innovation, e Carlos Lei Santos, CEO e cofundador da HypeLabs.
António Miguel, fundador e CEO da MAZE, e Guilherme Guerra, fundador e CEO da Rnters.
João Amaro, Managing Partner da Inter-Risco, e Carlos Palhares, CEO da Mecwide.
Pedro Lourenço, administrador da Ideias Glaciares, e Pedro Almeida, fundador e CEO da MindProber.
Alexandre Santos, diretor de investimento na Sonae IM e cofundador da Bright Pixel, e João Aroso, cofundador e CEO da Advertio.
Francisco Ferreira Pinto, partner da Bynd Venture Capital, e Eduardo Freire Rodrigues, cofundador e CEO da UpHill.
Basílio Simões, business angel e fundador da Vega Ventures, e Gustavo Silva, cofundador e CMO da Homeit,

Comentários