Uma investidora com mais 30 anos de experiência em empreendedorismo e uma jovem fundadora que, há pouco mais de um ano, se aventurou na criação de uma ferramenta, a Skoach, que promete ajudar as empresas a melhorar o desempenho dos trabalhadores e a reter talentos. Isabel Neves e Rita Ribeiro da Silva são as protagonistas desta semana do Spe Futuri, Investidores.

 

 

Leia alguns headlines:

Isabel Neves

“Sinto que nos últimos anos tem havido um crescendo de jovens empreendedores com uma preparação muito grande”.

“Os business angels não têm de apostar só em áreas tecnológicas. Também poderão apoiar áreas tradicionais, embora obviamente com alto potencial de inovação”.

“Este nosso ecossistema empreendedor deu um salto qualitativo muito grande nos últimos 10 anos. (…) Até aí eram os dois ou três, cada um no seu canto. Nós próprios estávamos a aprender este caminho e o que é ser business angel, o que é investir em start-ups”.

“Enquanto business angels sozinhos temos imensas dificuldades (…) e temos muito poucas possibilidades de mitigar o risco. Ou é tudo ou nada. (…) esta contínua ligação que temos tido no ecossistema fez com que nos pudéssemos aproximar uns dos outros, aproveitar e cooperar em todos os bons projetos que podem aparecer”.

“Um dos pilares em que assenta a criação do Clube de Business Angels de Lisboa foi sensibilizar mais mulheres para serem business angels e (…) procurar apoiar de qualquer maneira e de qualquer forma o aparecimento de mais mulheres empreendedoras, sobretudo em áreas tecnológicas que são aquelas que nós mais apoiamos”.

Rita Ribeiro da Silva

” (…) A  neuroplasticidade é a reprogramação do cérebro através da repetição de ações ou pensamentos e é através dela que o Skoach tenta modificar os hábitos e assim as dinâmicas das equipas”.

“Acho que é preciso ser um bocadinho apaixonado por isto. Há que haver uma motivação intrínseca para uma pessoa se lançar nesta vida [empreendedorismo], porque esta vida é difícil e até um bocadinho louca porque há imensa incerteza e não há respostas (…)”.

“É um projeto que me diz imenso. Eu própria sentia falta da Skoach na minha vida. (…) a certa altura quis mesmo partilhar o que tinha descoberto com o mundo”.

“Quando descobri que o cérebro era um músculo achei que estávamos todos a desperdiçar muito bem-estar. Se todos estivéssemos mais conscientes de que conseguíamos treinar o nosso cérebro para sermos melhores no trabalho, para tirar melhor partido do trabalho, todos estaríamos melhor (…)”.

“Claramente, hoje em dia é mais fácil arriscar (…) Há 10 anos quando sai da faculdade não era um caminho óbvio, facilitado e aberto e com grandes exemplos. Hoje em dia há muito mais jovens a arriscar”.

“Todas as gerações acabam por melhorar à sua maneira o país. (…) todas as gerações têm um papel e os mais novos têm imensa ambição, tem ótimos valores e não tenho dúvida nenhuma que vão contribuir muito bem para esse propósito”.

Reveja as conversas anteriores:

António Murta, fundador e CEO da Pathena, e Renato Oliveira, fundador e CEO da eBankit.
João Brazão, CEO da Eureekka e business angel, e João Marques da Silva, CEO da CateringAssiste.
Francisco Horta e Costa, managing director da CBRE, e Ricardo Santos, CEO da start-up Heptasense.
João Arantes e Oliveira, fundador e partner da HCapital Partners, e Nuno Matos Sequeira, diretor da Solzaima.
Tim Vieira, CEO da Bravegeneration, e Pedro Lopes, fundador da Infinitebook.
Luís Manuel, diretor executivo da EDP Innovation, e Carlos Lei Santos, CEO e cofundador da HypeLabs.
António Miguel, fundador e CEO da MAZE, e Guilherme Guerra, fundador e CEO da Rnters.
João Amaro, Managing Partner da Inter-Risco, e Carlos Palhares, CEO da Mecwide.
Pedro Lourenço, administrador da Ideias Glaciares, e Pedro Almeida, fundador e CEO da MindProber.
Alexandre Santos, diretor de investimento na Sonae IM e cofundador da Bright Pixel, e João Aroso, cofundador e CEO da Advertio.
Francisco Ferreira Pinto, partner da Bynd Venture Capital, e Eduardo Freire Rodrigues, cofundador e CEO da UpHill.
Basílio Simões, business angel e fundador da Vega Ventures, e Gustavo Silva, cofundador e CMO da Homeit.
Manuel Tarré, presidente da Gelpeixe, e Nuno Melo, cofundador e sócio da Boost IT.
José Serra, fundador e managing partner da Olisipo Way, e Tocha Serra, Partner & Startup Spotter da Corpfolio.
Stephan Morais, fundador e diretor-geral da Indico Capital Partners, e André Jordão, CEO da Barkyn.
Ricardo Perdigão Henriques, CEO da Hovione Capital, e Nuno Prego Ramos, CEO da CellmAbs.
Pedro Ribeiro Santos, sócio da Armilar Venture Partners, e Jaime Jorge, CEO da Codacy.
Miguel Ribeiro Ferreira, investidor e chairman da Fonte Viva, e João Cortinhas, fundador e CEO da Swonkie.
Cíntia Mano, investidora que está ligada à REDangels e à COREangels Atlantic, e Marcelo Bastos, fundador da start-up Sizebay.
Diamantino Costa, cofundador da Ganexa Capital, e Nuno Almeida, CEO da Nourish Care.
David Malta, Venture Partner do fundo de investimento Vesalius Biocapital, e Daniela Seixas CEO da TonicApp.
Sérgio Rodrigues, presidente da Invicta Angels, e Ivo Marinho, cofundador e CEO da StoresAce.
Alexandre Barbosa, Managing Partner da Faber, e Carlos Silva, cofundador da Seedrs.
Inês Sequeira, diretora da Casa do Impacto, e Nuno Brito Jorge, cofundador e CEO da GoParity.
Paulo Santos, managing partner da WiseNext, e Hugo Venâncio, CEO da Reatia.
João Matos, administrador executivo do dstgroup e presidente e CEO da 2bpartner, e Bruno Azevedo, CEO da start-up AddVolt.
Luís Quaresma, partner da Iberis Capital, e Vasco Portugal, cofundador e CEO da Sensei.

Comentários