O projeto nasceu em Berlim e dedica-se a ajudar os seniores a remodelarem as suas casas em todas as vertentes que esse processo envolve.

A população mundial tem mais de mil milhões de pessoas acima dos 60 anos de idade, número que se prevê que venha a duplicar em 2050. Cerca de 50% dessas pessoas precisarão, em algum momento, de algum tipo de cuidado e apoio de longo prazo. Foi provavelmente com estes indicadores em mente que a Seniovo, uma start-up proptech (Property Technology), de Berlim, Alemanha, decidiu enveredar por um negócio que tivesse este target como foco: criou um projeto que se dedica a ajudar os idosos que precisam de apoio para remodelar os seus apartamentos e casas, permitindo que vivam melhor e de forma independente.

A start-up garante financiamento e subsídios estaduais para restauros e contrata especialistas em toda a Alemanha para os realizar. Fundada em 2016, já angariou 2 milhões de euros numa ronda de financiamento Série A.

A start-up oferece consultoria através de uma plataforma online e digitaliza todo o processo de candidatura e reconstrução. A taxa de sucesso da Seniovo na solicitação de subsídios para pessoas que precisam de cuidados de longo prazo é de 95%, e, até agora, já ajudou mais de 500 pessoas a reconstruirem as suas casas com sucesso.

Devido ao crescimento da receita da Seniovo, na ordem dos 250%, do primeiro trimestre de 2018 para o primeiro trimestre de 2019, todos os investidores que participaram na primeira ronda de financiamento, em outubro do ano passado (PropTech1 Ventures, IBB Beteiligungsgesellschaft e German Media Pool), reforçaram o seu investimento nesta segunda ronda.

Com este financiamento, Jonathan Kohln, CEO e fundador da Seniovo, divulgou a sua intenção de entrar em novas áreas geográficas, assim como lançar novos produtos. Entre os novos objetivos está a maior digitalização de processos da empresa e a expansão dos negócios para a área B2B .

Comentários