O Root é um marketplace social dedicado à moda local. Uma plataforma que tem como principal missão criar uma comunidade onde comprar moda no comércio local seja uma prioridade. O projeto procura um investidor.

Com sede em Braga, mas a atuar a nível nacional, o projeto Root nasceu da junção de várias ideias, como explicou o seu fundador, Eduardo Lima. “Começamos por ser uma plataforma para armazenar cartões de pontos e fomos ampliando as nossas capacidades até criar uma plataforma capaz de centralizar todo o comércio local, oferecendo as ferramentas necessárias tanto para as marcas como para os nossos consumidores”.E

duardo Lima esclareceu que o Root destina-se a todas as pessoas que acreditam que o ambiente local que nos rodeia deve ser cada vez mais capaz de satisfazer as nossas necessidades. “Essas pessoas sabem que nas marcas locais conseguimos encontrar a qualidade que não encontramos em marcas de renome, mas infelizmente ainda não é devidamente reconhecida ou de fácil acesso”.

Apesar de recente no mercado, as marcas estão recetivas ao projeto  Root e em dois meses já são 24 as lojas que aderiram ao marketplace. O responsável do projeto salienta que a bandeira do comércio local não chega. “Não é isso que move as pessoas. As pessoas são movidas pelo bem-comum, por um objetivo, e esse objetivo chama-se comunidade.Toda a nossa abordagem a este problema é através da sensibilização do conceito de comunidade. Onde aquilo que nos rodeia tem o que nós precisamos. E claro, estender isso a todo o país. A nossa visão é de um país ligado por comunidades”.

Com uma equipa pequena, Eduardo Lima optou por subcontratar vários serviços para cobrir as necessidades da start-up, por exemplo, nas áreas de desenvolvimento e design. “Aquilo que fazemos, queremos fazer bem antes de expandir. Mas claro, ambicionamos levar o comércio português a todo o mundo”, esclareceu.

A estratégia da Root, de acordo com o seu fundador, passa por aumentar a divulgação da marca e, ao mesmo tempo, ir implementando novas funcionalidades para que a experiência do utilizador seja cada vez melhor.

“Sabemos que somos novos e sem crédito no mercado, no entanto, ambicionamos ser a plataforma número 1 no espaço de um ano ou dois anos, no máximo”, afirmou Eduardo Lima. Para concretizar essa estratégia precisa de um investidor “que traga a sua experiência juntamente com o capital necessário para aumentarmos a capacidade dos nossos recursos e crescermos rapidamente. Podemos ser novos, mas temos bem claro quem queremos ser”, concluiu.

Resumo:
Responsável: Eduardo Lima
Área: Ecommerce
Produto: Marketplace
Mercado: Português
Necessidade: Investidor
Contacto: eduardoaraujolima93@gmail.com

Comentários