Geoff Cook lançou uma plataforma que paga aos utilizadores para ouvirem podcasts e que já faz streaming de mais de um milhão de minutos por dia. Leia a sua receita para um negócio de sucesso.

E se lhe pagassem para fazer exatamente aquilo que costuma fazer nos seus tempos livres? Esta é a proposta da Podcoin, uma plataforma de podcasts que dá acesso a um programa de loyalty points. Lançada em janeiro deste ano, a criação de Geoff Cook dá um “podcoin” (ou entre 1,5 e 4 cêntimos) por cada dez minutos que as pessoas ouçam um podcast. O dinheiro pode ser utilizado em lojas como a Starbucks e a Amazon ou doado a organizações de solidariedade.

Nestes últimos quatro meses a audiência tem crescido 15% por semana e os utilizadores já ouviram mais de um milhão de minutos por dia. O projeto tem o apoio financeiro do The Meet Group – outra empresa de entretenimento cofundada por Cook.

Os números mostram o sucesso da Podcoin, mas será o modelo de negócio sustentável? Geoff acredita que sim: o empreendedor explicou ao Entrepreneur que ainda estão numa fase de atração de público, mas que é também através da divisa digital que o negócio se vai tornar sustentável. Segundo o fundador, os criadores de conteúdo vão pagar à plataforma para que os ouvintes recebam mais dinheiro por ouvirem o seu podcast (o que se poderá traduzir numa maior audiência para a pessoa investir).

Para além das ideias associadas ao seu novo negócio, Geoff partilhou quatro estratégias com os empreendedores que estejam atrás de novas ideias de negócio. Eis a sua receita:

“Junte um pecado mortal a uma virtude”

Reid Hoffman, cofundador do LinkedIn, disse em 2011 numa entrevista ao The Wall Street Journal que as start-ups mais bem-sucedidas tendem a corresponder a um dos sete pecados mortais. Neste sentido, o Facebook é o ego e o LinkedIn é a ganância.

Contudo, Geoff acrescenta um ponto a esta teoria: também é necessário que os negócios tenham uma virtude nos seus valores principais. No caso da Podcoin, à ganância (pecado mortal) junta-se a solidariedade de poder doar o dinheiro a organizações (virtude).

“Encontre uma parada e salte-lhe para a frente”

No dicionário de Cook, uma parada é uma tendência emergente no mundo dos negócios. O conselho deste empreendedor é identificar uma destas paradas e adaptar a sua ideia de negócio.

Um bom exercício é estudar as start-ups mais bem-sucedidas atualmente, como são os casos da Rent the Runway, da Glossier e da Casper que conseguiram elevar as suas avaliações para mais de mil milhões de dólares em menos de dez dias.

“Adicione um twist ao juntar duas paradas”

O que é melhor do que saltar para a frente de uma tendência emergente? Encontrar duas e conseguir ligá-las. Um exemplo disto é a Rent the Runway – empresa de aluguer de roupa –, que junta a crescente tendência de minimalismo à vontade que a geração mais nova tem de arrendar em vez de comprar.

“Lançar conceitos comummente utilizados por apps na procura pelo bem”

Cook aconselha ainda os empreendedores a lançarem características comummente conhecidas nas aplicações mobile, como é o caso do “feed infinito” do Facebook e dos “dias seguidos” que os utilizadores visitam a app – frequentemente encontrado em aplicações de entretenimento.

Apesar de serem conceitos cada vez mais criticados pelo crescente número de apoiantes do desapego da tecnologia, Geoff acredita que não existe qualquer problema em utilizá-los desde que a finalidade seja boa, como acontece com os podcasts, que, segundo o empreendedor, são um elixir para os conteúdos de media que todos consumimos.

Comentários

Sobre o autor

Avatar