Digitalizar os serviços de energia e melhorar a eficiência energética dos edifícios é o objetivo do projeto europeu Matrycs que chegou a Portugal através da Coopérnico.

A Coopérnico é a coordenadora do Matrycs em Portugal, um projeto da União Europeia financiado pelo Horizonte 2020 para usufruir da digitalização do sistema energético e criar novos serviços para melhorar a eficiência energética dos edifícios europeus.

Com uma verba na ordem dos 4,5 milhões de euros, este projeto europeu tem como meta estabelecer as melhores práticas para a digitalização do setor energético e testar ferramentas inovadoras em 11 projetos pilotos de diferentes países da União Europeia.

Acelerar a transição energética, a fim de garantir a sustentabilidade e resiliência ao longo do ciclo de vida dos edifícios europeus, é o objetivo. Além de Portugal, o projeto Matrycs envolve parceiros em mais nove países europeus, a saber: Itália, Espanha, Grécia, Alemanha, Eslovénia, Polónia, Letónia, Bélgica e República Checa.

Até 2023, o Matrycs ambiciona analisar mais de 350 TB (terabytes) de dados provenientes de mais de 60 fontes diferentes de dados para, no fim, facilitar a descarbonização de toda a cadeia de valor dos edifícios, incluindo cidadãos, PME e governos locais.

No caso de Portugal, a Coopérnico, cooperativa portuguesa de energias renováveis  criada em 2013, prevê lançar um projeto piloto até ao final do corrente ano, projeto esse que envolverá 850 cidadãos no desenvolvimento de soluções focadas em facilitar a instalação de novos sistemas de produção fotovoltaica, reduzir os consumos elétricos e encontrar sinergias entre membros de comunidades locais.

Ana Rita Antunes, coordenadora executiva da Coopérnico, esclarece que “as entidades e pessoas envolvidas vão partilhar dados de consumo elétricos com os parceiros do projeto, que irão transformá-los em informações e dicas para reduzir os consumos dos prédios. A análise dos dados será feita através das ferramentas do projeto que serão desenvolvidas e melhoradas no decorrer do projeto”.

A Coopérnico, refira-se, será responsável pelos processos de recolha e disponibilização de dados para os parceiros tecnológicos do projeto ao mesmo tempo que acompanhará o desenvolvimento de novos serviços desde a definição das necessidades até o envolvimento dos utilizadores finais.

Comentários