Programa desafia jovens a resolver problemas da Terra a partir de tecnologias do Espaço

Estudantes de todo o país são desafiados pelo CEiiA para revolver os problemas da Terra através da 4ª edição do SLI – Sustainable Living Innovators. Programa vai decorrer entre 17 de julho e 10 de agosto, em Matosinhos.

O Centro de Engenharia e Desenvolvimento de Produto (CEiiA) lançou a 4ª edição do SLI – Sustainable Living Innovators, um programa que tem como ambição capacitar jovens líderes tecnológicos para que, a partir da tecnologia, desenvolvam soluções que promovam a sustentabilidade do planeta e contribuam para uma maior qualidade de vida da população.

Sob o mote “Como é que as tecnologias do Espaço podem ajudar a resolver os problemas da Terra?”, os participantes – designados de Innovators – são desafiados a encontrar soluções inovadoras para os problemas do planeta, recorrendo às tecnologias do Espaço – uma área onde o CEiiA acredita que há muito por explorar e onde os jovens podem ter um papel determinante, explica o centro em comunicado.

Para marcar o início deste programa que irá decorrer entre 17 de julho e 10 de agosto, o CEiiA realizou no passado dia 30 de junho um evento que acolheu os Innovators desta edição, os alumni das edições anteriores, os activators (formadores internos e parceiros externos que vão partilhar o seu conhecimento e experiência), escolas, universidades e outras entidades parceiras. O objetivo foi dar a conhecer od eixos que estruturam o programa.

“Os momentos que mais valorizei foram os de discussão sobre soluções para problemas atuais relacionados com o ambiente, que fizeram de mim uma pessoa mais criativa, e que se lembra de ter em conta um panorama prático conjugando-o com a arte de pensar fora da caixa. Recomendo vivamente a participação de todos os interessados em fazer a diferença na comunidade através desta ode à inovação”, revelou a alumuni Mariana Avides, que na altura frequentava o 10ª ano Escola Nossa Senhora do Rosário.

Já Matheus Costa, de engenharia Eletrónica da Universidade Minho, referiu que “ter tido a oportunidade de aprender com mentores capacitados e de diversas áreas e depois conseguir aplicar esse conhecimento em uma equipa multidisciplinar, fez com que eu tivesse mais certeza de minhas capacidades técnicas num contexto empresarial e, ao mesmo tempo, aprimorar as minhas soft skills. Posso sem dúvidas afirmar que desde a forma como me apresento em palestras até à forma de comunicar com minha equipa em outros projetos foi aprimorada devido a esta experiência.

O SLI teve início em 2020 e desde essa altura já contou com mais de 100 jovens estudantes a frequentar diversas áreas do conhecimento nos domínios da engenharia, ciências da vida e da saúde, arquitetura e design, oriundos de diversas localidades do país.

 

Comentários

Artigos Relacionados