Programa de inovação Re-Source volta a desafiar start-ups com soluções de reciclagem

A segunda edição do programa de inovação colaborativa para a recuperação e reciclagem de embalagens aceita inscrições até dia 27 de julho.

Com uma dotação de 250 mil euros para investimento, a segunda edição do programa de inovação colaborativa Re-Source procura soluções para a recuperação e reciclagem das embalagens. Esta iniciativa conjunta da Sociedade Ponto Verde (SPV) e da Beta-i destina-se a start-ups, scale-ups, inovadores e centros de investigação com soluções digitais já testadas noutros mercados, nomeadamente relacionadas com robótica e inteligência artificial (IA) para “last mile delivery”, com novos materiais dentro da economia circular e com o desenvolvimento de cidades inteligentes. O programa vai dar a oportunidade aos participantes de trabalharem conjuntamente com grandes empresas na criação de projetos-piloto inovadores para o setor.

Esta segunda edição do Re-Source está focada em encontrar soluções que resolvam desafios relacionados com a participação do consumidor, com o aumento da circularidade de embalagens de vidro e alumínio, e com a reciclagem e recuperação de papéis revestidos, aplicando os princípios da economia circular.

“É necessário continuarmos a convocar agentes da inovação e da disrupção que têm o seu ADN assente na transformação tecnológica, digital e, sobretudo, no “pensar diferente” para que seja possível continuar a fazer evoluir o setor da cadeia de valor das embalagens”, lembrou Ana Trigo Morais, CEO da Sociedade Ponto Verde.

As candidaturas estão abertas até ao dia 27 de julho. Analisadas a maturidade e impacto potencial das soluções propostas, as 20 start-ups selecionadas participarão num Collaboration Design Sprint, facilitado pela Beta-i, com a Sociedade Ponto Verde e parceiros envolvidos na cadeia de valor do setor da reciclagem.

O pitch online está marcado para 12 de setembro, o bootcamp para 28 de setembro e o demo day para 16 de fevereiro de 2023.

“Este ano voltamos a dar oportunidade às start-ups de escalarem os seus negócios de uma forma mais rápida, e às empresas a possibilidade de tornarem a prática de reciclagem e eliminação de resíduos ainda mais eficaz”, frisou Diogo Teixeira, CEO da Beta-i.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados