Através do seu programa de aceleração TestBED, o grupo hoteleiro Marriott desafiou as start-ups de várias nacionalidades a apresentarem propostas inovadoras. Duas empresas portuguesas estão na final do concurso.

O grupo Marriot Hotels lançou, pela segunda vez, o TestBed, um programa de aceleração que visa encontrar as melhores tecnologias, em diferentes áreas, para transformar e melhorar a experiência dos hóspedes na sua rede de hotéis.

A Optishower e a HiJiffy são as únicas as empresas portuguesas que integram a shortlist das três empresas selecionadas para a final. A terceira é a britânica Mymanu.

Depois de terem feito parte da lista das oito que, no final de agosto, foram escolhidas para apresentar as suas propostas em Londres, as empresas portuguesas veem agora os seus projectos chegar à fase final deste programa de aceleração.

A Optishower criou medidores inteligentes para controlar o consumo de água e de eletricidade, permitindo aos empregados e aos clientes analisarem o consumo efetuado. Assim, os hotéis podem usar esta tecnologia para diminuir a má utilização que os clientes fazem da água e da eletricidade.

Por sua vez, a HiJiffy desenhou uma ferramenta com inteligência artificial para o sector hoteleiro, através da qual os hotéis Marriott podem disponibilizar aos clientes uma vasta gama de serviços, em qualquer lugar e a qualquer hora, através do Facebook Messenger.

As restantes oito empresas que integraram a shortlist inicial do TestBED foram as britânicas Reward Technology e Mymanu; as norte-americanas Umbo e Phaceology; e as francesas My Brain Technologies e New´ee.

O TestBED é um programa de aceleração que, durante 10 semanas, dá oportunidade às start-ups selecionadas de testarem os seus produtos ou serviços num dos hotéis europeus da cadeia.

Comentários