Vivemos tempos de renovação e de mudança permanente. Parece evidente, sentimo-lo diariamente na pele. E é tempo de desconfinar algumas ideias. Dar-lhes vida.

Repensar é importante e ainda mais crítico é passar das palavras à ação, trazendo o conceito de regeneração para as nossas instituições, públicas e privadas. Fazer melhor, numa lógica organizacional de melhoria contínua, com o aprimorar do instinto de sobrevivência e de relevância: mantendo-se a intenção de se servir com um propósito. O de continuar a contribuir para a qualidade de vida das pessoas numa tripla esfera: enquanto seres humanos (humanidade), cidadãos (sociedade) e profissionais (economia).

Nesta linha de intervenção, foi também tempo para o Portugal Agora se reajustar a estes “tempos modernos”. Aos três eixos estratégicos que estiveram na base da fundação do movimento Portugal Agora (Portugal Atrativo, Portugal Empreendedor e Portugal do Conhecimento) junta-se agora um quarto: o Portugal Resiliente.

Porquê Portugal Resiliente? Pensando no significado figurado da palavra, pela capacidade de superar, de recuperar de adversidades”, ou seja, pela necessidade de seguirmos em frente, com atitude. Quer lhe chamemos um “novo normal” ou business as unusual, o que sentimos foi a vontade de “trazer para cima da mesa” temas que consideramos prioritários para o debate – facilitando a apresentação destes temas em propostas concretas, sabendo que se cada um de nós contribuir, na sua esfera de atuação, conseguiremos alavancar o impacto dessas ações. Desenhar uma agenda coletiva e sinergizar: fazer com que o todo seja maior do que a soma das partes. É este o nosso desígnio.

As áreas de intervenção que propomos são cinco (e que serão oportunamente mais detalhadas): sustentabilidade ambiental (num processo de tomada de consciência para a ação, que envolva toda a comunidade); saúde e bem-estar (numa visão holística e integrada entre todos os agentes envolvidos); cibersegurança (com vista à proteção de pessoas e sistemas); cadeias logísticas (promovendo e facilitando ligações e trocas de recursos com o máximo de eficiência possível) e agilidade institucional (acelerada pela  transformação digital e que assente primordialmente em competências humanas – pessoais e sociais –  que conduzam a  processos de tomada de decisão mais ágeis. It´s the mindset…).

Este é o nosso manifesto renovado. Que é de todos aqueles que sintam a mesma vontade: a de contribuir para um Portugal (Agora), mais ágil e resiliente.

Vivemos tempos de renovação e de mudança permanente. Façamos parte desta mudança, resilientemente!

*E CEO & Founder da ONYOU

Comentários

Sobre o autor

Avatar

Networker, curiosa e de espírito empreendedor, é Chief Energy Officer & Founder da ONYOU – Empowering & Learning Experiences, desenvolvendo vários projetos na área da educação e da formação de jovens universitários e executivos, com ênfase nas competências comportamentais pessoais... Ler Mais