Pandora vai passar a utilizar apenas materiais reciclados nas suas joias

A partir do segundo semestre de 2024, a empresa de joalharia dinamarquesa só produzirá joias com ouro e prata reciclados e certificados.

A Pandora anunciou que não trabalhará mais com ouro e prata de mineração. A partir do segundo semestre, toda a produção de joias da marca dinamarquesa utilizará ouro e prata reciclados. A estratégia faz parte de uma série de ações da indústria joalheira para reduzir os impactos ambientais e sociais dos processos de extração, comercialização e produção.

A mudança para metais reciclados, um compromisso firmado pela Pandora em 2020 e alcançado um ano antes da meta estipulada, proporciona ainda benefícios na redução das emissões de gases de efeito estufa. Com a mudança, a empresa estima evitar cerca de 58 mil toneladas de CO2 por ano – o equivalente ao consumo de eletricidade anual de 11 mil residências ou às emissões de seis mil carros.

Segundo Alexander Lacik, diretor executivo da Pandora, “os metais preciosos podem ser reciclados indefinidamente sem perda de qualidade”.

Para garantir a autenticidade dos materiais, a Pandora estabeleceu padrões de fiscalização rigorosos juntamente com o Conselho de Joalheria Responsável. Desde 2020, todos os fornecedores da empresa implementaram melhorias e adoptaram novos equipamentos nas suas operações para obter a certificação do conselho sobre os materiais reciclados.

A transição, contudo, não saiu barata. Estima-se que o custo anual para trabalhar com metais reciclados é de aproximadamente 10 milhões de dólares (cerca de 9,20 milhões de euros). Com a meta já alcançada, a empresa concentra agora os seus esforços em outras frentes, visando reduzir para metade as suas emissões totais de carbono até 2030.

Comentários

Artigos Relacionados