O parque empresarial neozelandês Waikato Innovation Park, dedicado ao cluster do agronegócio, procura um investidor para a próxima fase de crescimento. O objetivo é chegar a 180 milhões de dólares (cerca de 170 milhões de euros) de valorização a 20 anos.

O Waikato Innovation Park, na nova Zelândia, um parque empresarial dedicado à alavancagem e colaboração na indústria do agronegócio, está à procura de um investidor para o levar até o próximo nível de crescimento.

O parque, que abrange 17 hectares de terras, em Hamilton (quarta maior área urbana da Nova Zelândia e a sétima maior cidade do país), abriu em 2004 com o objetivo de ser um hub de empresas e de ajudar a impulsionar o crescimento económico.

Avaliado em cerca de 25 milhões de dólares (cerca de 24 milhões de euros), o parque integra quatro edifícios, um secador por aspersão e alberga 46 inquilinos que contam com mais de 1600 funcionários (562 no parque e 1049 fora deste). O plano de crescimento futuro do parque apresenta a capacidade para albergar 2500 pessoas, integrar mais 12 edifícios e chegar a 180 milhões de dólares (cerca de 170 milhões de euros) de avaliação em 20 anos.

O parque foi criado com fundos públicos e financiamento do WEL Energy Trust, do governo neozelandês e da Câmara Municipal de Hamilton. Mais de dois terços das empresas que alberga são exportadoras, com uma faturação bruta total acima dos 427 milhões de dólares em 2016 (cerca de 403 milhões de euros), num aumento de 42% face aos 300 milhões de dólares (cerca de 283 milhões de euros) faturados em 2015.

“O objetivo e a visão do Parque não só permanecerão os mesmos, como tal será consagrado no acordo a assinar com o investidor que entrar”, referiu o CEO do Waikato Innovation Park, Stuart Gordon, ao Scoop. “O Parque apoiará sempre a inovação e o desenvolvimento económico através do agrupamento de negócios únicos, mas interligados. Este é o ADN que fez o Parque ser tão bem-sucedido e que permanecerá inalterado”, acrescenta.

Neste momento o CEO garante que qualquer novo espaço é ocupado de imediato por uma das empresas já residentes, não estando a ser possível dar resposta à procura sem que haja um crescimento do mesmo.

Blair Bowcott, diretor executivo da Câmara Municipal de Hamilton, refere que estão à procura de um investidor privado com uma forte compreensão do propósito do Parque e que partilhe a vontade de concretizar o plano base que prevê fazer crescer o Parque para 32.000 m2 de área ocupável até daqui a 20 anos.

Os investidores estarão a comprar ativos do parque com base na última avaliação independente efetuada. Estes deverão investir um total de cerca de 70 milhões de dólares (cerca de 66 milhões de euros) nos próximos 20 anos para alcançar os objetivos de crescimento previstos para o Parque, segundo Bowcott.

Com a Deloitte em campo para encontrar o investidor certo, Bowcott avançou ao Scoop que “estamos à procura de investidores que possam realmente visualizar o plano concebido para o parque e que mantenham a composição de nossos ocupantes cujas empresas se baseiam em tecnologia, sendo impulsionados pela inovação e pela exportação, muitos deles operando na área da agricultura, do agronegócio e das indústrias de processamento alimentar. É esse efeito de cluster que dá rendimentos mais elevados a este tipo de parques tecnológicos em todo o mundo”.

Resumo:
Responsáveis:
Câmara Municipal de Hamilton e WEL Energy Trust
Área: imobiliário
Produto: parque empresarial dedicado ao cluster do agronegócio
Mercado: nacional e internacional
Necessidade: Investidor
Contacto: (+64) 07 857 0500 / Email info@wipltd.co.nz
Saiba mais sobre o Waikato Innovation Park

Comentários