A start-up portuguesa venceu a competição da Autoridade Geral das Pequenas e Médias Empresas da Arábia Saudita e do Thakaa Center, um centro especializado para a investigação em IA.

Especializada no desenvolvimento de desenvolve tecnologia de inteligência artificial (IA) para processos de recrutamento, Newton.ai acaba de ganhar a Human Resources Challenge (no valor de 25 mil dólares) uma competição internacional organizada pela Autoridade Geral das Pequenas e Médias Empresas da Arábia Saudita e pelo Thakaa Center, centro especializado para a investigação em Inteligência Artificial.

O objetivo da competição, que envolveu 300 start-ups, era encontrar soluções que aplicassem Inteligência Artificial com capacidade de revolucionar o mercado do recrutamento.

“Acreditamos que a inteligência artificial está a mudar a forma como o recrutamento é feito, trazendo-lhe mais eficiência assim como interações mais positivas entre candidatos e recrutadores”, afirmou Hélder Silva, CEO da Newton.ai, em comunicado.

A tecnologia desenvolvida pela equipa de Hélder Silva cruza o deep learning e o processamento de linguagem natural para conseguir chegar aos melhores matches. O chatbot utiliza esse processamento para ler a informação de cada oferta de trabalho assim como a informação dada pelos candidatos, fazendo  com que a Newton.ai compreenda, por exemplo, que pessoas que desempenharam funções como “motorista de camião” e “estafeta de entregas” possam ser indicadas para o mesmo perfil de oferta de emprego, conseguindo também aferir o nível de senioridade através das expetativas salariais.

Hélder Silva, fundador e CEO da Newton.ai

Refira-se que a Newton.ai, uma start-up que nasceu, em 2018, na Universidade de Oxford – e que opera a partir de Silicon Valley – pelas mãos de Hélder Silva (doutorando em Neurociências pela Universidade do Porto e com currículo na investigação na área de inteligência artificial), entrou recentemente na Arábia Saudita para dar resposta ao desafio do elevado desemprego da população local, em desequilíbrio com os altos níveis de contratação de população estrangeira, e para melhorar e acelerar a ligação entre potenciais candidatos e as vagas em aberto.

Atualmente, e além de Portugal, também já está presente nos Estados Unidos e Japão. No portefólio de clientes estão nomes como Nike, Hitachi e SAPTCO.

Em 2018, a Newton foi avaliada em 5.1 milhões de dólares e já foi investida em mais de 400 mil dólares por entidades como a Universidade de Oxford ou a Will Group (um dos gigantes do recrutamento no Japão). Recruta através do chat do Messenger do Facebook e do LinkedIn.

“O que estamos a fazer de inovador é listar uma oferta de trabalho pelas competências necessárias e não pelo seu sentido literal. A ideia é cortar com todas as barreiras que impedem um candidato de chegar à sua oportunidade de emprego ideal. A beleza desta tecnologia é que para além de nos trazer uma solução que apresenta os melhores candidatos especificamente para aquela oferta, consegue fazê-lo em cerca de 20 minutos e livre de bias”, explicou Hélder Silva.

Comentários