Negócios do mês: empresas portuguesas vão às compras no México

O mês de julho foi marcado por compras fora de Portugal. A BA Glass comprou uma empresa de embalagens de vidro no México. Também a Critical Manufacturing reforçou a sua presença na América Latina, com a aquisição da mexicana Tech Rewards.

BA Glass compra empresa mexicana com duas fábricas e 800 trabalhadores

A portuguesa BA Glass acaba de fechar um acordo no México para a compra de uma participação maioritária na Vidrio Formas, uma produtora de embalagens de vidro fundada em 1990 e que detém duas fábricas neste país da América do Norte, onde emprega cerca de 800 pessoas. No ano passado, a empresa faturou 125 milhões de euros.

Para a multinacional sediada em Vila Nova de Gaia, que é controlada pelas famílias de Carlos Moreira da Silva e Silva Domingues, esta aquisição, que deverá ficar concluída até ao final deste ano, representa o alargamento da presença industrial a um novo país e também a um novo continente.

Mais de um século depois de nascer, em 1912, como Barbosa e Almeida e um capital inicial de três contos de reis, a BA Glass conta atualmente com 12 fábricas em sete países europeus. Além das três unidades industriais em Portugal (Avintes, Marinha Grande e Venda Nova), soma duas em Espanha (León e Villafranca de los Barros), duas na Polónia (Sieraków e Jedlice), duas na Bulgária (Sofia e Plovdiv) e uma na Alemanha (Gardelegen), na Grécia (Atenas) e na Roménia (Bucareste).

Do outro lado do Atlântico, o grupo liderado por Sandra Santos passará a contar com duas fábricas na localidade de Lerma, a cerca de 60 quilómetros da Cidade do México, que nos últimos dois anos aumentou em 65% a capacidade produtiva, para 320 toneladas por dia. Especializada na produção de embalagens de vidro para o setor alimentar e das bebidas espirituosas, tem clientes espalhados por vários países da América do Norte e Central, e da região das Caraíbas.

Critical Manufacturing expande atividade para o México

Cinco meses depois de ter adquirido a malaia Soft Rock, a Critical Manufacturing, que fechou 2022 com vendas de 45 milhões de euros e emprega quase 600 pessoas, acaba de comprar a mexicana Tech Rewards, que está sediada em Tijuana, a cidade mais ocidental do país e da América Latina.

A Critical Manufacturing vai expandir a sua atividade para o México, com a inauguração de um novo escritório, que estará centrado na implementação das soluções de software da empresa neste mercado.

Este negócio inclui a aquisição de uma empresa parceira, em Tijuana, naquela que é a segunda maior aquisição do ano para a empresa A empresa sublinha que tem ainda projetos em desenvolvimento, na América Latina, para além do México, que incluem Porto Rico, República Dominicana e Costa Rica, além do México.

O CEO e cofundador da Critical Manufacturing, Francisco Almada Lobo, considerou que a decisão “está alinhada” com o compromisso de atuar em “economias em crescimento”, com destaque para a América Latina, e sublinhou que “o México é atualmente considerado um centro emergente para inovação e tecnologia, com um ecossistema empreendedor e uma força de trabalho altamente qualificada”.

Entre os motivos que levaram à entrada no mercado mexicano esteve a “localização estratégica do país, as infraestruturas avançadas que apresenta e o ambiente de negócios favorável”, para além da proximidade com os Estados Unidos da América.

A Critical Manufacturing salienta que tem o compromisso de “impulsionar o desenvolvimento do talento local”, e sublinha que p escritório do México servirá como um “hub para atrair e formar talentos em tecnologia, oferecendo oportunidades de emprego”.

A Critical Manufacturing, em Portugal, continua em processo de recrutamento de modo a dar resposta à “crescente procura internacional do mercado da indústria 4.0”.

Comentários

Artigos Relacionados