A Caixa Económica Montepio Geral (CEMG) acaba de lançar o Montepio Social Tech, projeto no âmbito do empreendedorismo e da inovação social que pretende lançar as bases para o contacto entre projetos e investidores. Em jogo estão 10 mil euros para o melhor pitch.

O Montepio Social Tech é o novo projeto da CEMG no âmbito do empreendedorismo e da inovação social. Este consiste num programa transversal de incubação, formação e aceleração de projetos de inovação social de base tecnológica, com a duração de 12 semanas, que culmina num demo day e numa sessão de pitch a investidores.

O projeto pretende lançar as bases para o contacto entre projetos e investidores, contando com um prémio simbólico de 10 mil euros atribuído pela CEMG para o projeto que apresente o melhor pitch.

“Posicionando-se como o banco da economia e inovação social, a CEMG acredita que o empreendedorismo e a inovação social são essenciais para responder aos desafios que afetam a sociedade portuguesa”, partilhou a instituição bancária em comunicado.

Podem candidatar-se ao Montepio Social Tech projetos em qualquer fase de desenvolvimento até 3 de setembro.

Serão 12 os projetos selecionados que passarão para as fases de incubação, formação e aceleração. Esta seleção será feita com base em fatores como o nível de compromisso da equipa, o conhecimento técnico e o potencial de geração de receitas e impacto social. Ao longo desta fase, os membros de cada projeto irão dedicar dois dias inteiros por semana ao desenvolvimento dos seus modelos de negócio e preparação de um pack para investidores.

O Montepio Social Tech nasce da convicção da instituição bancária de que as soluções de base tecnológica são fundamentais para o crescimento em escala de projetos de inovação social.

Para o Montepio Social Tech, o CEMG estabeleceu parcerias com o Laboratório de Investimento Social (LIS), que irá implementar a sua metodologia de aceleração de projetos de inovação social, com o IES – Social Business School, que dará formação especializada às equipas, e com o Impact Hub, espaço onde serão incubados os projetos selecionados. Adicionalmente conta ainda com o apoio da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, da Fundação Calouste Gulbenkian, da Católica Lisbon School of Business and Economics, da Universidade do Porto, da Deloitte Portugal e da Microsoft Portugal.

Comentários