MaRS Discovery District: a maior aceleradora de negócios do Canadá

Numa altura em que Portugal e Canadá reforçam relações económicas-comerciais – ainda no início de maio o primeiro-ministro português esteve em visita de Estado àquele país – fomos perceber o que é a MaRS Discovery District, uma das maiores aceleradoras de negócios do Canadá.

Tal como outras cidades mundiais, veja-se o exemplo de Paris com a Station F, que abordámos recentemente, também no Canadá há uma cidade, Toronto, no Ontário, que está a dar cartas no panorama internacional de inovação e empreendedorismo. É ali que encontramos o MaRS Discovery District, já considerado um dos maiores hubs urbanos de inovação do mundo.

Apoia empreendimentos promissores que lidam com os principais desafios nos setores de saúde, energia e meio ambiente, finanças e comércio e trabalho e ensino à medida que ali começam, crescem e se expandem. No fundo, concentra a sua atividade em quatro áreas principais: Energia e Meio Ambiente (Cleantech), Finanças e Comércio (FinTech), Saúde e Trabalho e Ensino.

Além de ser a província mais populosa do Canadá, representando cerca de 40% da população do país, e com quase 38% do PIB o país, Ontário é também considerada a região com a segunda maior concentração de start-ups do mundo e, depois de Silicon Valley, o segundo maior polo de TI o continente americano. A par disso, a comunidade ali instalada promove a colaboração interdisciplinar para impulsionar descobertas inovadoras e novas soluções para serem aplicadas no Canadá e internacionalmente.

Um hub multifacetado
Quando foi criado em 2005, MaRS significava Medical and Related Sciences, contudo  à medida que foi expandido a sua área de atuação e abrangendo novos sectores de inovação, hoje MaRs é apenas um nome, que representa um distrito de inovação onde se localizam universidades, start-ups, empresas e  investidores.

São cerca de 140 mil metros quadrados de uma área, e de edifícios, que têm vindo a ser construídos e aumentados ao longo dos anos, e uma área multifacetada com espaços de laboratório, instalações de pesquisa e investigação, escritórios para empresas, start-ups… Em suma, o MaRS é a “casa” de mais de 150 organizações e por trabalham diariamente mais de seis  mil pessoas.

Num mix cuidadosamente organizado, como referem os responsáveis do espaço, encontram-se empresas como Facebook, Autodesk e PayPal, ou cientistas da Universidade de Toronto e do Ontario Institute for Cancer Research. Trabalham lado a lado com empresas de alto crescimento como a League and Highland Therapeutics, ou as start-ups que integram o acelerador JLABS da Johnson & Johnson.
Este ano, está prevista a entrada no hub do Vector Institute for Artificial Intelligence e da BlueRock Therapeutics, um novo empreendimento de medicina regenerativa.  A proposta da aceleradora foi desde o início reunir no único espaço físico várias valências: investigadores, cientistas, empresários e professores.

Os números da aceleradora, apontam para que, desde 2008, os empreendedores apoiados por si tenham arrecadado mais de 2,6 biliões de dólares em capital e gerado mais de 1,3 biliões em receita.

O sector de saúde é um dos mais dinâmicos no momento, com enfoque em áreas como o cancro, ferramentas de diagnóstico e soluções digitais para a saúde, por exemplo. O Discovery District tem a maior concentração de institutos de pesquisa, incubadoras empresariais e serviços de apoio a empresas do Canadá. Ali, trabalham cerca de nove mil pesquisadores e técnicos, de 37 institutos de pesquisa e nove hospitais universitários. Aliás, Ontário é a região do país responsável  por mais de 50% da atividade económica em ciências da vida por 51% dos gastos com pesquisa e desenvolvimento (P&D) nesse setor.

Comentários

Artigos Relacionados