A marca francesa de roupa feminina está a passar por um processo de recuperação e procura um novo investidor.

Depois de ter sido vendida em junho deste ano à Rodexia, do empresário alemão Matthias Thoma, a marca parisiense Paule Ka, de pronto-a-vestir feminino, vive uma fase difícil já que está a passar por um processo de recuperação.

O facto do acionista não ter até agora injetado os fundos que assumiu quando comprou a Paule Ka ao grupo Marco Polo, faz com que a marca esteja agora à procura de compradores/investidores. A apresentação de propostas pode ser feita até ao final deste mês junto da empresa Abitbol & Rousselet.

Esta marca de roupa feminina tem uma rede de 56 lojas em todo o mundo, além de uma rede grossista de 250 retalhistas. Emprega 109 pessoas em França e 24 no estrangeiro.

O projeto Paule Ka foi criado em 1987 pelo estilista francês Serge Cajfinger. A marca, que se autodefine como reflexo do chique francês intemporal, registou um volume de negócios de 39,4 milhões de euros no seu último exercício financeiro. No início deste ano, Xavier Marie, à data o proprietário da marca, decidiu vender o projeto que desde julho está sob uma nova gestão, uma gestão que tinha planos para pôr em prática uma estratégia de revitalização que incluia o lançamento de uma nova plataforma de ecommerce, a assinatura de um acordo de distribuição na China, a abertura de uma franquia em Courchevel e de um showroom em Milão. A juntar a isto, a intenção de lançar uma nova linha destinada a um público feminino mais jovem e descontraído.

O grupo quer inverter o mau momento que está a viver e avançar com os planos iniciais, mas falta-lhe um novo investidor para financiar esta reviravolta.

Resumo:
Área: Vestuário
Produto: Roupa feminina
Mercado: Internacional
Necessidade: Comprador/investidor
Contacto: https://www.pauleka.co  / Abitbol & Rousselet

Comentários