Startup Lisboa lança no segundo trimestre deste ano pacotes turísticos para empreendedores que pretendam estabelecer os seus negócios na cidade.

A Startup Lisboa irá lançar no segundo trimestre deste ano pacotes turísticos dirigidos a empreendedores que, além de pretenderem conhecer Lisboa, queiram estabelecer negócios na cidade.

Miguel Fontes, diretor executivo da incubadora, explicou em declarações à Lusa que esta entidade funcionará como “um operador turístico especializado para empreendedores”, que disponibiliza um programa para “conhecer o ecossistema empreendedor, com um conjunto de entidades disponíveis para receber”, e integra ainda os locais da cidade a visitar.

O objetivo é que quem “está a equacionar a possibilidade de se instalar em Lisboa, nomeadamente como empreendedor, possa ter condições de o fazer através de um conhecimento prévio”, acrescentou o responsável.

Os empreendedores poderão escolher entre três, cinco ou sete dias, em pacotes que podem ser personalizados.

“Vamos ter diferentes parâmetros, consoante o perfil de quem nos visita: se estivermos a falar de alguém que vem num modelo ‘low cost’, poderemos usar, de forma excecional, a residência da Startup Lisboa ou alguma coisa parecida, mas, se estivermos a falar de um investidor que vem de Washington e que está habituado a outro tipo de experiências, também saberemos adequar, com reflexo no preço”, disse Miguel Fontes.

Os voos não estão incluídos nesta primeira fase, mas o alojamento poderá vir a estar, através de parcerias estabelecidas entre a Startup Lisboa e unidades hoteleiras.

A criação de um passaporte digital que permita aos empreendedores da cidade, e a outros de incubadoras associadas ao projeto, terem acesso a um espaço de trabalho no estrangeiro, quando em deslocações de trabalho, é outro projeto em curso.

O cartão digital “The host”, lançado no final do ano passado, deverá estar operacional no primeiro trimestre deste ano, quando se prevê que a Startup Lisboa tenha concluído a aplicação associada ao cartão.

Comentários