Opinião

A importância dos valores de vida no empreendedorismo

Leonor Almeida, coordenadora de Mestrado do ISG*

Se considerarmos o conceito de valores na sua perspectiva psicológica podemos defini-los como crenças com componentes cognitivas, afetivas e comportamentais. Desta forma, temos uma variável com alguma estabilidade mas simultaneamente mais flexível que os traços de personalidade.

A Psicologia tem desenvolvido, ao longo das últimas décadas, diversos modelos teóricos, definindo os valores como crenças ou objetivos a alcançar que orientam o comportamento e servem de base à tomada de decisão.

De acordo com o Modelo Holístico dos Valores de Base de Duane Brown (1996; 2002) cada pessoa desenvolve um número relativamente reduzido de valores prioritários, organizados num sistema, que influenciam os processos de tomada de decisão, pela sua interação constante com outras variáveis, em diferentes papéis de vida. Sendo que os valores prioritários são os principais determinantes do comportamento no desempenho de papéis e nas escolhas entre papéis. Daqui decorre que uma clarificação e priorização do nosso sistema de valores de vida revela-se de importância primordial pois só com os valores de vida claramente priorizados se pode dar um rumo ao comportamento e tomar decisões satisfatórias. Contrariamente, quando não se conseguem estabelecer prioridades em termos de valores de vida, é frequente um bloqueio ao nível do processo de tomada de decisão ou então uma tendência sistemática para tomar decisões de que nos arrependemos .

Ao empreendedor é absolutamente essencial a confiança base para a tomada de decisão. Ser empreendedor implica tomar decisões, muitas vezes em condições de incerteza e que implicam risco. Tal processo revela-se praticamente impossível para quem não tem linhas orientadoras do seu comportamento. São exatamente os valores que nos dão esse rumo, ao invés de andar à deriva ou a ser empurrado pelos acontecimentos.

Refiro alguns dos valores de vida que considero que deverão fazer parte dos valores prioritários de um empreendedor, a saber :

Realização – É definida como a importância dada a aceitar novos desafios e trabalhar arduamente para os atingir. As pessoas que possuem este valor como prioritário consideram-se habitualmente ambiciosas, capazes, corajosas, de confiança, com controlo de si e das suas vidas e têm uma orientação por objetivos. Podem ainda gostar de atividades emocionantes que envolvam risco.

Criatividade – Importância dada a ter novas ideias ou criar coisas novas. Característico de pessoas com valores ligados à preocupação com as qualidades estéticas dos ambientes naturais e físicos. Estas pessoas consideram-se habitualmente imaginativas, com uma mente aberta, idealistas e expressivas.

Independência – Importância dada a tomar as suas próprias decisões e fazer as coisas à sua maneira. As pessoas com este valor lutam pela liberdade individual e pela autonomia de expressão e ação. Podem procurar reconhecimento social através de actos de independência.

Prosperidade económica – Importância dada a ser bem sucedido a ganhar dinheiro ou a gerar lucro. As pessoas que possuem este valor consideram-se ambiciosas, capazes, corajosas e lutam por uma vida com prosperidade. Também se consideram inteligentes e privilegiam a análise objectiva.

* Leonor Almeida, coordenadora do Mestrado em Gestão do Potencial Humano do ISG.

_________________________

Almeida,M. L., Ibérico Nogueira, S., Lopes Jesus, A; Mimoso, T. (2013). Valores e Criatividade em Trabalhadores Portugueses. Revista Estudos de  Psicologia, 30 (3), 425-435.

Almeida, M.L. (2007a). Estudos Portugueses com o Inventário dos Valores de Vida. In M. Córdoba & J. C. Rosales (Org.). Psicologia Social. Perspectivas e Aportaciones hacia um mundo possible (pp. 320-330). México: Amapsi.

Almeida, M. L. & Pinto, H. R. (2004). Life Values Inventory (LVI): Portuguese Adaptation Studies. Canadian Journal of Career Counselling, 3 (1), 28-34.

Brown,  (1996). A holistic, values-based model of life role decision making and satisfaction. In D. Brown et al. (Eds.). Career choice and development (3nd ed.) (pp.337372). San Francisco: Jossey-Bass.

Brown, D. (2002). The Role of Work and Cultural Values in Occupational Choice, Satisfaction, and Success: A Theoretical Statement. Journal of Counseling & Development, 80, 48-56.

Comentários

Comments are closed.

Artigos Relacionados

Liz Silva, presidente da AMA empresarial
Carlos Rocha, economista e ex-administrador do Banco de Cabo Verde