O relatório The Future Urban Reality, do ConsumerLab da Ericsson, concluiu que os hábitos online adquiridos durante a pandemia  vieram para ficar.

Apresentado recentemente, o The Future Urban Reality – um relatório de consumo do ConsumerLab da Ericsson, que revela informações sobre o que os consumidores consideram que acontecerá depois da pandemia –  aponta para que as mudanças impulsionadas pela pandemia na maneira como as pessoas lidam com o online continuarão a ser uma realidade.

Este trabalho baseia-se nas opiniões de cerca de 2,3 mil milhões de consumidores, em 31 mercados, e prevê que os consumidores não só continuarão a gerir online as atividades rotineiras, como o teletrabalho, o elearning, a saúde eletrónica e as compras diárias, mas que também acrescentarão em média 2,5 novos serviços a esses hábitos online.

Por outro lado, o The Future Urban Reality prevê ainda que os consumidores passem a dar mais prioridade ao tempo de lazer para viajar, praticar um estilo de vida mais consciente e estar com os amigos e a família. Com a crescente apetência para o online, o estudo estima que os consumidores passarão, em média, mais dez horas por semana online.

Algumas das principais conclusões do relatório do ConsumerLab da Ericsson apontam para que:

Todas as atividades rotineiras acontecerão online até 2025: um em cada dois consumidores espera usar o elearning para o desenvolvimento de competências. Mais de metade dos consumidores a nível global acreditam que todas as atividades de entretenimento serão online. Mais de um terço dos consumidores fará os seus pedidos de mercearia principalmente online.

64% dos consumidores espera uma sociedade com maiores níveis de stress: mais de três em cada cinco consumidores acreditam que será necessário conjugar vários empregos para manterem um rendimento decente. Sete em cada dez esperam viver uma vida mais saudável.

Conveniência à custa da privacidade: enquanto 75% dos consumidores preveem que a vida será orientada pela conveniência em 2025, sete em cada dez esperam também estar mais atentos à sua segurança e privacidade online.

Compras locais na vanguarda: incentivados em parte pelas preocupações ambientais, metade dos consumidores a nível global espera comprar mais produtos e alimentos locais.

Metade dos consumidores preocupados com as alterações climáticas. 67% irão aumentar as viagens de lazer no futuro: embora a maior parte dos consumidores acredite que deveriam ser disponibilizadas opções de deslocação mais sustentáveis, apenas um em cada três referem que evitarão andar de avião quando viajarem por lazer no futuro.

O tempo passado online aumentará, em média, 10 horas por semana até 2025: a dependência das plataformas online deverá continuar depois da pandemia, com os consumidores a preverem, em média, juntar mais 2,5 serviços às suas atividades online diárias.

Comentários