Um agregador de eventos que vai simplificar a forma como as pessoas encontram os eventos e a aquisição de bilhetes gratuitos e pagos de uma forma fácil e segura, bem como uma solução unificada para organizadores de eventos poderem criar, gerir, promover e optimizar os seus eventos. Esta é a proposta da Goin.events ao reunir tudo na mesma aplicação.

O projeto Goin.events começou a ganhar forma há quatro anos pela mão de Hugo Castro, profissional que desde sempre esteve ligado ao universo da música, através da realização de centenas de eventos. Inclusivamente, enquanto engenheiro de áudio trabalhou na atividade em Portugal e no estrangeiro, durante mais de 10 anos.

Reinventou-se, como refere o próprio, e passou para a área da pós-produção audiovisual, onde fez vários DVD’s de artistas nacionais (da Sony Music Portugal, e Edições Valentim de Carvalho), como David Fonseca, Rita Red Shoes, Amália Hoje, Tiago Bettencourt, The Legendary Tigerman, entre muitos outros.

O facto de sentir alguma dificuldade em saber com alguma antecedência quais os eventos que decorriam em Lisboa, por exemplo, levou-o a procurar uma solução. Depois de testar várias apps e websites constatou que a grande maioria era incompleta: “ou tinham eventos ou vendiam bilhetes”, refere.

Depois de algumas tentativas sem sucesso para colocar em prática a sua ideia, no verão do ano passado, Hugo Castro reuniu com o mesmo investidor de projetos anteriores que lhe sugeriu a VOID Software. Acreditaram no projeto e tornaram-se sócios e cofundadores e assim deu continuidade à marca Goin.

Problemas de mercado
Recorrendo ao feedback de utilizadores normais, artistas, desportistas e organizadores de eventos, o responsável da Goin detetou alguns problemas relacionados com eventos, entre os quais o facto de, para os utilizadores finais, haver muita dispersão de informação sobre eventos. 88% afirmaram que gostariam de encontrar e ir a mais eventos de acordo com os seus gostos e escolhas; 70% gostaria de ter a possibilidade de poder adquirir os bilhetes diretamente; e 67% gostaria de encontrar eventos perto da sua localização. Já os organizadores, artistas, discotecas ou clubes desportivos tinham problemas diferentes, mas um em comum: Todos eles sentiam dificuldade em destacar-se neste mercado muito competitivo, promover os seus eventos e converterem utilizadores em espectadores/participantes.

Por outro lado, avalia Hugo Castro, os organizadores querem bilhetes digitais seguros, por causa da clonagem e da fraude, um sistema de validação seguro, estatísticas e dados analíticos detalhados, a gestão da guest lists e das equipas. Por sua vez, os artistas querem a exposição dos eventos, os clubes desportivos querem engagement, e interações contínuas fora do estádio e no digital, e os bares e discotecas querem ter casa cheia e criar uma comunidade de clientes regulares.

A Goin focou-se em resolver estes e outros problemas e em trazer valor a todos estes universos (B2C e B2B). “Neste momento somos a primeira aplicação de eventos em Portugal que tem bilhetes pagos encriptados por Blockchain e um validador multi-camada, reduzindo a fraude e clonagem no digital”, explica o cofundador do projeto.

Hugo Castro lembra ainda que foram selecionados para o programa Road 2 Web Summit e que estiveram como Alpha no Web Summit de onde surgiram muitos contactos e novas formas de revenue. Tomaram a decisão de ter a versão BETA pública para recolher o máximo de feedback e sugestões.

Em Dezembro de 2017, a foram selecionados para o programa de aceleração da Vodafone, o Vodafone Power Lab, “que era, sem dúvida, o parceiro tecnológico que procurávamos. “Estamos ainda em BETA, no entanto, temos tido muitos pedidos de organizadores para divulgar os seus eventos e vender os bilhetes, e estamos a fechar as primeiras vendas já no mês de março”, explicou Hugo Castro.

O lançamento oficial está agendado para 21 de Abril com o apoio oficial da Vodafone e dos embaixadores oficiais, os Amor Electro.

Reforçar o investimento
Nesta fase, a GOiN Events necessita de capital para finalizar o desenvolvimento do website, vários algoritmos de Deep Machine Learning e automação, e mais recursos humanos. Procuram 225 mil euros, por 25%, para o ano de 2018 ou 90 mil euros, por 10%, para os primeiros 4 meses, incluindo a festa de lançamento. O projeto GOiN Events tem como cofundadores Hugo Castro, que assume o cargo de CEO do projeto, e a VOID Software, uma software house de Leiria, também responsável pelo desenvolvimento da Aplicação Dream Football e que trabalha maioritariamente para clientes estrangeiros.

A área de atuação do projeto é diferenciada nos dois universos, B2B e B2C. No primeiro caso, como explicou Hugo Castro, fornecem informação sobre eventos e vendem bilhetes. No plano do universo B2B, disponibilizam Planos de Serviço por evento aos organizadores, de acordo com as necessidades. Este ano, os objetivos da empresa passam por atuar apenas em Portugal, mas no próximo ano, os planos envolvem a internacionalização “para tornar a GOiN Events global”.

Nesta momento, como explicou Hugo Castro, a equipa conta com 10 pessoas, rês das quais em outsourcing na Índia, responsáveis pelo desenvolvimento do front-end de Android e back office. A maior dificuldade com que se deparam agora é ter a solução pronta o mais rápido possível.

“Os próximos passos a dar, são angariar investimento, ou em último caso financiamento para garantir as necessidades e fazer um lançamento forte. Estamos disponíveis para reunir e mostrar o plano de negócios e financeiro que sustenta a GOiN e as aplicações GOiN Events”, explicou Hugo Castro.

Resumo
Responsáveis: Hugo Castro
Área: eventos
Produto: Plataforma
Mercado: Portugal;
Necessidade: Investimento
Contacto: hugoc@goin.events

 

 

 

Comentários