Entrevista/ “Este é um momento muito atrativo para o investimento em private equity”

Bernardo Marques dos Santos, diretor de Investimentos da Qualitas Funds

“O novo fundo replica a estratégia de investimento dos últimos quatro fundos de fundos lançados pela Qualitas Funds. A única diferença é que aumentou para 200 milhões de euros face aos 180 milhões do fundo anterior”, afirma Bernardo Marques dos Santos, diretor de Investimentos da Qualitas Funds, que acaba de entrar em Portugal.

Qualitas Funds, sediada em Espanha e especializada no segmento lower mid-market europeu e norte-americano, acaba de lançar o seu mais recente fundo de fundo Qualitas Funds V no mercado português.

Falámos com Bernardo Marques dos Santos, diretor de Investimentos da sociedade gestora de fundos de fundos de private equity, sobre o lançamento deste quinto fundo de fundos, o estado do ecossistema de private equity em Portugal e os planos para o futuro.

O que levou a Qualitas Funds a entrar em Portugal? O que pesou na decisão?
A Qualitas Funds entra no mercado português para oferecer os seus fundos a investidores locais que tradicionalmente não tinham acesso a gestores de private equity na Europa. O mercado de private equity em Portugal é relativamente pequeno e imaturo face a outros países europeus mais desenvolvidos como o Reino Unido ou a Alemanha e, embora tenha havido um aumento na atividade de private equity nos últimos anos, continua a ser um mercado com uma oferta de fundos de private equity limitada.

Adicionalmente, o acesso ao private equity tem sido exclusivo a investidores institucionais e de elevado património líquido, de difícil acesso para os pequenos investidores devido à regulamentação e aos investimentos mínimos nestes fundos, tradicionalmente elevados para a maioria dos investidores. Contudo, nos últimos anos, tem havido um aumento do interesse dos investidores de retalho em participar neste mercado, o que tem sido suportado tanto pela redução do investimento mínimo para 100 mil euros como pela postura de um regulador mais flexível em relação aos fundos de PE, simplificando o processo de registo e aprovação. No entanto, apesar do limite menor estabelecido por lei, há neste momento poucas sociedades gestoras de fundos que permitam investimentos de apenas 100 mil euros, sendo a Qualitas Funds uma delas.

Queremos dar a oportunidade, tanto a investidores de retalho como institucionais, de investir na classe de ativos que tem gerado os maiores retornos nos últimos anos, democratizando o acesso ao PE. Segundo dados do Pitchbook, o private equity enquanto classe de ativos e, em particular, os fundos de fundos, são as estratégias de investimento com retorno mais elevado nos últimos 15 anos, acima dos 12% de rentabilidade anualizada (TIR), contra uma média de 10,8% para todas as estratégias de capital privado. Além disso, a estrutura de um fundo de fundos proporciona a estes investidores um risco reduzido, uma vez que nenhum fundo de fundos perdeu dinheiro.

“Os nossos fundos permitem o acesso a uma carteira diversificada de quase 200 empresas”.

Qual o objetivo do ‘Qualitas Funds V’ e a que tipo de investidores se destina?
O objetivo do fundo é identificar e obter acesso privilegiado às melhores equipas europeias de private equity no segmento mais baixo do mercado, investindo em PME de sucesso. Os fundos têm um objetivo de rendimento líquido para o investidor de 16% com um risco reduzido, dada a elevada diversificação geográfica, setorial, de equipas de gestão e moedas. Os nossos fundos permitem o acesso a uma carteira diversificada de quase 200 empresas.

Os fundos da Qualitas são destinados tanto a investidores institucionais como a investidores de retalho. O private equity é um dos poucos ativos capazes de proporcionar retornos elevados que não estão correlacionados com o ciclo económico e a inflação. Até agora, esta classe de ativos só tem estado disponível para indivíduos com elevado património líquido e os pequenos investidores têm sido privados desta oportunidade. Na Qualitas Funds acreditamos que esta oportunidade é muito positiva para os pequenos investidores, desde que estes invistam de uma forma altamente diversificada para mitigar o risco, o que é inerente à estrutura de fundo de fundos. A nossa base atual de investidores é constituída por investidores institucionais, Family Offices e clientes particulares da banca privada ou Wealth Management.

A Qualitas está a conseguir superar a maioria dos fundos de private equity direto, mantendo um perfil de risco muito mais baixo no seu fundo de fundos dada a carteira significativamente mais diversificada.

Quais as áreas em que mais se foca este fundo?
A nossa tese de investimento está focada no segmento mais baixo do mercado (lower mid-market), ou seja, nas empresas de pequena e média dimensão, tipicamente conhecidas como PME. Estas são empresas tipicamente com um volume de negócios em média de 50 milhões de euros, rentáveis, com crescimentos significativos, compradas a múltiplos razoáveis e com uma dívida reduzida, o que nos permite gerar maiores retornos com menor volatilidade ao longo dos ciclos. Embora este seja um segmento extraordinariamente atrativo, é também mais complexo em termos de identificação e acesso aos melhores investimentos.

Geograficamente, o fundo concentra-se principalmente em seis mercados europeus chave: Benelux, França, DACH (Alemanha, Suíça, Áustria), Itália, os países nórdicos e o Reino Unido, onde contamos investir 85% da carteira. Os restantes 15% serão investidos nos EUA para proporcionar uma diversificação ainda maior aos nossos investidores. A nossa estratégia é multisetorial, com flexibilidade para investir em setores que apresentem uma dinâmica de mercado positiva. Queremos que o nosso produto seja diversificado e espelhe a economia europeia.

Como é que funciona o processo de financiamento? Quem é que pode beneficiar?
Não é relevante neste caso, uma vez que os nossos fundos não financiam empresas através de crédito. Todos os nossos fundos investem diretamente no capital das empresas.

Qual a diferença deste fundo para os anteriores da Qualitas Funds?
O novo fundo replica a estratégia de investimento dos últimos quatro fundos de fundos lançados pela Qualitas Funds. A única diferença é que aumentou para 200 milhões de euros face aos 180 milhões do fundo anterior. Na Qualitas Funds temos uma filosofia clara de investimento no lower mid-market da Europa e nos EUA. O programa tem uma estratégia consistente para que os Qualitas Funds I-V tenham a mesma estratégia de investimento com pequenas melhorias, com base no que temos vindo a aprender ao longo dos vários anos que passámos a investir neste segmento.

“Queremos ser uma solução para os investidores portugueses, tanto retalhistas como institucionais, para investir em private equity de uma forma optimizada e diversificada”.

Quais as expetativas da Qualitas funds para Portugal?
Queremos ser uma solução para os investidores portugueses, tanto retalhistas como institucionais, para investir em private equity de uma forma optimizada e diversificada. Procuramos dar-lhes exposição a gestores ou mercados que são atualmente de muito difícil acesso para eles. Para isso, temos na nossa equipa dois portugueses que se dedicam totalmente a este mercado.

Atualmente, já temos vários Family Offices e investidores institucionais em Portugal na nossa base de investidores. Queremos aumentar o número de investidores portugueses, bem como atrair outros tipos de investidores locais como são os retalhistas através do canal da banca privada.

Como define a estratégia de investimento da Qualitas Funds em Portugal?
Neste momento não investimos nem em Espanha nem em Portugal, uma vez que os nossos fundos não investem em gestores de private equity portugueses ou espanhóis. Os nossos mercados-alvo são Benelux, França, Alemanha, Suíça, Áustria, Itália, a Região Nórdica, o Reino Unido e os EUA. Fazemos isto de maneira deliberada, para dar aos investidores da península ibérica acesso ao private equity noutras regiões, onde os retornos historicamente são significativamente mais elevados e os mercados mais maduros.

Qual o perfil da empresa em que investem?
Os fundos da Qualitas não investem em start-ups, apenas em fundos de private equity no segmento de buyout [aquisição da maioria do capital das empresas, ficando com o controlo das mesmas] ou growth [investimento em empresas, financiando projetos de expansão ou modernização]. O perfil de empresa em que investimentos é mais maduro e rentável, investimos em PME por toda a Europa, mas não em start-ups.

Como espera que o mercado evolua nos próximos tempos?
Acreditamos que este é um momento muito atrativo para o investimento em private equity. Historicamente, os vintages com melhor desempenho têm acontecido em anos em que o mercado estava a passar por períodos de maior incerteza económica. O nosso produto é resistente e o seu desempenho não é afetado pelo momento do ciclo económico, graças ao nível de diversificação dos nossos fundos e ao nosso foco no lower mid-market, que visa empresas com menor endividamento e compradas a um preço reduzido.

Globalmente, esperamos que o mercado de private equity continue a crescer nos próximos anos. O interesse dos investidores nesta classe de ativos aumentou nos últimos anos devido à procura de melhores retornos e diversificação das carteiras de investimento. Também prevemos um aumento do interesse dos investidores de retalho. Os critérios da ESG tornar-se-ão ainda mais importantes, uma vez que o investimento responsável e sustentável está a tornar-se e bem uma preocupação cada vez mais importante para investidores e reguladores. Para os grandes investidores institucionais, a implementação dos critérios dos ESG pelo gestor no processo de investimento deixou de ser apenas algo importante, para passar a ser uma obrigação.

Finalmente, acreditamos que a tecnologia continuará a desempenhar um papel importante no setor, através da análise de dados que ajudam os investidores a identificar oportunidades de investimento e a melhorar a gestão das empresas adquiridas.

“O nosso objetivo é continuar o crescimento experimentado nos últimos anos, com vista a atingir 1 milhão de euros gestão a curto prazo”.

Tendo em conta a evolução prevista do mercado, qual será o papel da Qualitas Funds? Como é que vocês se veem daqui a cinco anos?
A Qualitas Funds continuará a seguir a mesma estratégia de investimento que tem implementado desde que foi fundada em 2015. Graças ao desempenho dos nossos fundos anteriores e à nossa convicção no modelo que temos seguido, conseguimos aumentar os nossos ativos sob gestão significativamente nos últimos anos, lançando fundos cada vez maiores. O nosso objetivo é continuar o crescimento experimentado nos últimos anos, com vista a atingir 1 milhão de euros gestão a curto prazo.

Planos para o futuro da empresa?
No futuro, pretendemos aumentar os ativos sob gestão da empresa – principalmente através do lançamento de novos fundos – e oferecer novas soluções de investimento aos nossos investidores. O nosso objetivo é crescer e internacionalizar a nossa base de investidores tradicionalmente espanhola, entrando em novos mercados onde até agora não temos tido muita exposição. Além disso, este crescimento surge de mãos dadas com um crescimento significativo da equipa, fundamental para que a Qualitas Funds possa alcançar estes resultados.

 

Comentários

Artigos Relacionados