A conclusão é do mais recente estudo promovido pela Paypal, que constatou que 37% das empresas globais não estão preparadas para os dispositivos móveis.

A Paypal divulgou esta semana alguns resultados de um estudo encomendado à Ipsos, sobre as tendências do mCommerce (comércio através do mobile) em todo o mundo, uma vez que são cada vez mais os consumidores a optar pelos dispositivos móveis para fazerem as suas compras.

A pesquisa da Paypal analisou também as principais tendências relacionadas com os hábitos de compras pelo telemóvel e a recetividade dos comerciantes; o facto de a segurança continuar a ser uma prioridade no pensamento dos países de língua inglesa; e o crescimento do número de compras em plataformas sociais.

Os comerciantes priorizam mobile
No que toca à atitude das empresas perante esta nova realidade, o estudo constata que se quiserem atrair e manter o interesse dos consumidores mais jovens, como a geração Z e Y, por exemplo, as empresas devem oferecer experiências otimizadas para os dispositivos móveis.

Quase 80% dos consumidores entrevistados nesta pesquisa admitiram ter feito compras através do smartphone nos últimos seis meses. No entanto, apenas 63% das empresas revelaram ter um site otimizado para telemóveis ou mostraram estar otimizadas para aceitar pagamentos através de um dispositivo móvel.

Com este distanciamento percentual entre consumidores e comerciantes, a pesquisa sugere que as empresas comecem a dar prioridade aos canais de compras para dispositivos móveis, como forma de garantirem a satisfação das expetativas dos seus clientes, assim como corresponderem ao crescimento explosivo do comércio via “mobile”.

Uma das possíveis causas para que a otimização dos dispositivos móveis ainda não faça parte das prioridades de algumas empresas, prende-se com o facto de 25% dos comerciantes a nível mundial referirem que a sua preocupação foca-se essencialmente em manter os negócios. Razão pela qual, para milhões de pequenas empresas, oferecer uma experiência integrada no mobile não é uma prioridade para a sobrevivência dos seus negócios. No entanto, se o fizessem teriam, pelo menos, mais 15% na receita de vendas assegura a pesquisa.

As barreiras da confiança e da segurança
Os indicadores da segurança e da confiança são importantes na decisão de compra, com 51% dos entrevistados, globalmente, a evitar compras através dos mobile devido a estes dois aspetos. Os mercados mais preocupados são o Reino Unido, 64%, seguido da Austrália , 63%, e dos Estados Unidos, 58%. Os menos preocupados são os japoneses, com 28%.

Índia domina
Os principais destaques mundiais desta pesquisa, apontam para o facto de 70% dos consumidores indianos preferirem usar o telemóvel para fazer compras e 81% dos comerciantes mostraram estar otimizados para as compras via mobile, indicadores que colocam a Índia na liderança do comércio através de dispositivos eletrónicos.

Já na Europa, a Itália é o principal mercado para os consumidores que fazem compras online através do smartphone (83%), enquanto apenas 65% das empresas italianas indicaram ter um site ou aplicação preparada para os dispositivos móveis.

Por sua vez, nos Estados Unidos EUA, 72% dos consumidores já usaram um smartphone para fazer pagamentos online, enquanto 57% das empresas referiram oferecer uma experiência otimizada para equipamentos móveis.

Refira-se que a pesquisa promovida pela PayPal, e realizada pela Ipsos, envolveu entrevistas a 22 mil consumidores (dos 18 a 74 anos) que possuíam ou usaram um smartphone e 4602 comerciantes que vendem ou aceitam pagamentos online em 11 países (Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Espanha, Austrália, Índia, Japão, EUA, México e Brasil).

Comentários