Estas empresas multimilionárias começaram todas numa garagem

O que há de especial nas garagens para criarem algumas das maiores empresas do mundo?

É pouco provável que haja uma relação direta entre onde se começa um negócio e o seu sucesso. Contudo, é difícil deixar de ver que existe um padrão entre as empresas tecnológicas mais bem-sucedidas do mundo: grande parte começou numa garagem. Na verdade, de todos projetos que fazem parte do acrónimo FAMGA (Facebook, Apple, Microsoft, Google e Amazon), só o Facebook é que não começou numa garagem, mas sim num dormitório. A capitalização de mercado conjunta destas empresas ultrapassa os 3.25 biliões de euros.

A lista que se segue inclui alguns exemplos das maiores empresas do mundo que começaram numa garagem.

Disney

Walt Disney e Roy Disney criaram os seus primeiros filmes na garagem do tio em 1923. A carreira dos dois criadores começou com a “Alice Comedies”, uma produção que viria a tornar-se parte da conhecida “Alice no País das Maravilhas”. A marca teve dificuldade em encontrar investidores que financiassem o projeto, mas hoje é vista como o nome mais popular de filmes de crianças, desenhos animados e filmes de animação. A Disney está cotada em bolsa com uma capitalização de mercado de cerca de 150 mil milhões de euros.

Google

Em 1998, Larry Page e Sergey Brin arrancaram com o projeto na garagem de Susan Wojcicki – atual diretora executiva do YouTube (que também pertence à Google). A ideia era criar uma plataforma acessível a toda a gente que fosse capaz de organizar e manter todo o tipo de informação. Surpreendentemente, os dois cofundadores tentaram vender o projeto por um milhão de dólares, mas o negócio não foi para a frente. Já em 1999, houve um investidor da Bessemer Venture Partners que perdeu a oportunidade de conhecer os dois cofundadores da Google quando Susan Wojcicki o tentou apresentar aos “dois inteligentes alunos de Stanford que estavam a escrever um motor de pesquisa”. Para seu arrependimento, a resposta do jovem investidor de capital foi “como é que posso sair da tua casa sem passar perto da garagem?”.

Amazon

Jeff Bezos arrancou com a Amazon em 1994. O negócio, que começou por ser apenas uma livraria online chamada Cadabra, tornou-se na segunda empresa norte-americana a atingir uma avaliação em bolsa superior a um bilião de dólares. A casa – e a garagem – onde tudo começou está atualmente à venda por cerca de 1,3 milhões de euros.

Hewlett-Packard (HP)

Meio século antes da Amazon ser fundada, em 1939, surgia a HP. Bill Hewlett e Dave Packard arrancaram com o negócio com um investimento de 538 dólares (o equivalente a aproximadamente 10 mil dólares atuais). O primeiro produto desenvolvido pela dupla foi um oscilador eletrónico e um dos seus primeiros clientes foi Walt Disney, que comprou alguns destes dispositivos para desenvolver o sistema de som para o filme “Fantasia”. A garagem onde tudo começou, em Palo Alto, é tida como o local de nascimento de Silicon Valley.

Microsoft

Também a Microsoft começou numa garagem. Uma das maiores empresas do mundo foi criada numa pequena garagem em Albuquerque, cidade do estado norte-americano Novo México, em 1975. Bill Gates e Paul Allen começaram por licenciar o seu sistema operativo para financiarem o projeto. O duo continuou a trabalhar arduamente e, eventualmente, criarem o Windows – o software mais utilizado do mundo.

Apple

Um ano depois da Microsoft chegou a Apple. Steve Jobs, Steve Wozniak e Ronald Wayne arrancaram com a empresa na garagem dos pais de Jobs, na Califórnia. A primeira máquina desenvolvida pela equipa foi vendida a uma loja local por 500 dólares. A partir daqui houve altos e baixos, mas o projeto acabou por se tornar na primeira firma norte-americana a atingir uma capitalização de mercado de um bilião de dólares.

Mattel

A Mattel, uma das maiores empresas de brinquedos do mundo, foi fundada, em 1945, por Harold “Matt” Matson numa garagem no Sul da Califórnia.

Comentários

Artigos Relacionados