A start-up de recrutamento Unono tem mais de 350 vagas disponíveis para jovens que queiram trabalhar em empresas como a Mercedes, Johnson&Johnson ou a Amazon.

A Unono anunciou no início desta semana vagas para jovens que queiram trabalhar na Europa. A missão da agência digital de recrutamento de talento jovem passa por encontrar a melhor combinação entre a geração millennial e os seus empregadores.

Para estarem aptos a receber as melhores ofertas de trabalho, os jovens só precisam de dar algumas informações pessoais à Unono, submeter o currículo e de seguida um vídeo de apresentação.

De forma a encontrar a melhor combinação entre as duas entidades, a plataforma da Unono foi desenhada de maneira a permitir uma análise das hard skills (competências técnicas) dos candidatos, através de dados como os idiomas que domina ou as experiências internacionais. As soft skills (competências pessoais) são analisadas através de uma análise mais detalhada de cada um dos candidatos.

“Queremos encontrar a oportunidade perfeita para que cada jovem possa começar a sua carreira com o pé direito, ou seja, numa empresa que vai olhar para o seu percurso com uma perspectiva de longo prazo”, explica em comunicado Edgar Campos, country manager da Unono em Portugal.

O acompanhamento pessoal de cada candidato é o ponto de diferenciação entre a Unono e qualquer outra plataforma de emprego tradicional. “É a junção do melhor dos dois mundos – o digital, através do tratamento eficiente de dados do currículo, e o humano – que tem levado a empresa a conquistar rapidamente os mercados português e espanhol no segmento do recrutamento de millennials”, acrescentou o country manager.

A Unono, que este ano vai celebrar o seu terceiro ano de existência, foi criada por Luís Mendes e Raphäel Heraief em Espanha, no programa de aceleração da Lanzadera, uma incubadora de empresas de Valência que posteriormente investiu 200 mil euros na start-up.

Comentários