Começou por ser uma coleção de joias de ouro, mas hoje estende-se também a acessórios de cabelo e porta-chaves que quando usados enviam um sinal de alerta com a localização para cinco contatos de emergência. O objetivo do Invisawear é ajudar as mulheres a sentirem-se seguras.

Rajia Abdelaziz tinha acabado de sair de um evento com as amigas e estava a caminho de casa quando um carro se aproximou. “Um grupo de homens começou a fazer comentários inapropriados”, conta, referindo que “quando um deles começou a sair do veículo, comecei a correr”.

Ela conseguiu entrar no seu carro, trancou as portas e dirigiu para casa. “Eu fiquei extremamente abalada. Dei-me conta que, como mulheres, precisamos de nos proteger e que eu precisava de fazer algo para ajudar”, frisa, citada pela Forbes.

Por considerar que o telemóvel nem sempre está ao alcance num momento de emergência – pode estar inacessível numa mala ou cair ao chão -, a engenheira elétrica começou a pesquisar soluções no mercado, mas não encontrou nada.

Foi nesta altura que decidiu sentar-se com o seu melhor amigo – Ray Hamilton, que agora é a seu parceiro de negócios –, e desenhar uma peça de tecnologia que permite pedir ajuda e emitir alertas de localização a contatos de emergência com um duplo clique.

Rajia Abdelaziz

Rajia Abdelaziz

Dois anos depois, os dois lançaram no mercado norte-americano o produto denominado Invisawear, que se assemelha mais a um acessório de moda do que a um botão de emergência, de forma a ajudar as mulheres que são assediadas a sentirem-se seguras.

O processo para tornar a ideia realidade foi moroso, afirma Abdelaziz que diz ter tido dificuldades para conseguir investimento –  apesar de ter conseguido superar a meta inicial dos 150 mil dólares (145 mil euros) de financiamento.

Cinco anos após o lançamento da empresa, a oferta de produtos que se cingia a uma coleção de joias de ouro expandiu-se para acessórios de cabelo e porta-chaves. Alguns produtos também estão disponíveis em versões sem género.

Todas as peças são desenvolvidas para serem usadas no corpo e para estarem acessíveis. E incluem um botão de pânico que pode ser programado para enviar localizações de GPS para os serviços de segurança, mensagem de texto pré-programada para até cinco contatos de emergência e ligação para a polícia através do sistema de segurança da empresa norte-americana ADT.

A parceria da Invisawear com a ADT permite ainda que sejam ativadas as funcionalidade de transmissão de vídeo e voz . Para expandir o negócio para a Europa e o Médio Oriente, a empresa anunciou também uma parceria com uma companhia de segurança canadiana.

Em três anos, mais de 700 mil produtos da Invisawear já foram comercializados no mercado norte-americano, contribuindo para tornar a segurança uma prioridade.

Comentários