EIT Health lança plataforma de cooperação europeia anti Covid-19

O projeto desta rede europeia de empresas, universidades, centros de investigação e desenvolvimento, anunciou a criação de uma plataforma de colaboração e cooperação de combate à Covid-19. O EIT Health procura pedidos e ofertas de Portugal.

O EIT Health está a agilizar a sua rede de cerca de 150 parceiros, de áreas como investigação, comunidade académica, setor empresarial e serviços de saúde, para lançar uma plataforma cooperação e colaboração através da qual onde inovadores, cientistas, profissionais de saúde e organizações podem estabelecer parcerias transregionais para encontrar soluções para a crise da COVID-19.

A plataforma está disponível no site da site da EIT Health, no qual os profissionais que trabalhem na área da saúde ou que estejam ligados à investigação do Covid-19 podem publicar uma oferta ou um pedido de colaboração. Depois disso, o EIT Health dá seguimento às solicitações e ajuda a encontrar uma soluçãos entre os seus vários parceiros europeus. Ou seja, o objetivo da plataforma EIT Health consiste em descobrir diretamente com os  especialistas quais os recursos que estes necessitam e quais os recursos que podem partilhar dentro da União Europeia, num trabalho de colaboraçao entre regiões com vista a encontrar as melhores soluções para combater o virus.

O EIT Health divulgou que nos primeiros dias de arranque do projeto foram  apresentadas mais de 200 propostas, como ventiladores open-source, dispositivos de bio-descontaminação gratuitos para hospitais e aplicações para monitorizar a disseminação do vírus.

“O EIT Health está a aproveitar toda a potencialidade da sua rede para encontrar soluções e produtos além fronteiras para ajudar na luta contra esta pandemia. As equipas regionais colocam cada “pedido” e “oferta” de colaboração na plataforma e tentam encontrar a colaboração adequada na UE. Nas regiões Europeias classificadas como inovadoras moderadas da Europa Central, Oriental e do Sul, oferecemos também orientação e/ou financiamento para as iniciativas escolhidas”, reforçou Balázs Fürjes, diretor-geral da EIT Health InnoStars, uma parte da rede que se centra nas regiões da Europa Central, Oriental e do Sul.

Em Portugal já existem alguns exemplos de recurso à Plataforma como a Mindflow, uma start-up apoiada pelo Instituto Pedro Nunes, utilizou técnicas de “gamificação” para criar videojogos educativos sobre a COVID-19. Mais do que educação trata-se de um projeto que visa reduzir os ataques de pânico e desmistificar notícias falsas. Ou também o caso da Wisify, uma start-up apoiada pelo EIT Health que teve origem na Universidade do Porto, e que desenvolveu um novo design de impressão 3D para máscaras de proteção que reduz o tempo de impressão de 2 horas para 30 minutos. Ou ainda da Delox, uma spin-off da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), que desenvolveu a tecnologia dryVHP, um avançado agente de bio-descontaminação que permite a criação de dispositivos compactos, simples e eficazes.

Comentários

Artigos Relacionados