Depois de em 2018 ter investido seis milhões de euros em start-ups, a EDP Ventures começa 2019 com um investimento de 3,5 milhões de euros. Duas das start-ups visadas são portuguesas.

A EDP Ventures investiu 3,5 milhões de euros em seis start-ups. Destes, 1,7 milhões de euros foram para dois projetos portugueses e o restante para start-ups internacionais – duas israelitas, uma brasileira e outra norte-americana – que pretendem contratar profissionais em Portugal.

“2018 foi um ano de sucesso para a ligação da EDP ao ecossistema das start-ups e para a inovação aberta que defendemos e praticamos. Duplicámos o nosso investimento em empresas que estão a mudar o panorama da inovação no nosso setor, estabelecemos parcerias com equipas de todo o mundo e expandimos a equipa para o Brasil, onde estamos agora a identificar novas oportunidades para apoiar o empreendedorismo”, afirmou o administrador da EDP Ventures, Luís Manuel, em comunicado.

Foi através do EDP CleanTech FCR, fundo de investimento feito em parceria com a Instituição Financeira de Desenvolvimento (IFD), que a multinacional do setor energético investiu:

– Um milhão de euros na Enging: uma empresa de Coimbra que monitoriza os transformadores de potência das redes de distribuição de energia à distância. A equipa já se encontrava a trabalhar com a EDP antes do investimento.

– 700 mil euros na Glartek: start-up sediada em Lisboa que desenvolveu uma plataforma de realidade aumentada para manutenção industrial à distância. Este investimento vai permitir-lhe internacionalizar-se e aumentar a equipa para 22 pessoas no período de um ano e meio.

– Um milhão de euros na PVComplete: projeto de Silicon Valley que desenvolveu um software de desenho e otimização de parques solares. A empresa tem intenção de contratar dez pessoas para a sucursal que abriu no Porto.

Os restantes 800 mil euros foram divididos pelo software israelita de aprendizagem automática do comportamento de máquinas industriais da Presenso, pela também israelita start-up de cibersegurança Sepio e pela brasileira de inteligência artificial Delfos.

Saliente-se que o braço de investimento da multinacional lusa injetou seis milhões de euros em 16 start-ups de oito países durante o ano passado. Desde 2008 que a firma de venture capital já investiu 30 milhões de euros em 24 start-ups.

Recorde-se que a EDP Ventures tem investimentos em conhecidas start-ups portuguesas como a DefinedCrowd, a EGG Electronics e a Feedzai.

Comentários

Sobre o autor

Avatar