A Geely, empresa-mãe da Volvo, comprou a Terrafugia, a start-up que desenvolveu o Transition, o carro voador mais promissor do mundo.

Lembra-se dos Jetsons? Os desenhos animados que acabaram no final da década de 80 e que retratavam uma civilização num futuro distante onde todos os carros voavam? A realidade dos “cartoons” americanos está mais perto do que pensávamos.

Segundo o South China Morning Post, a Geely, a empresa chinesa que detém a Volvo, comprou a start-up que inventou o Transition, o carro voador mais promissor do mundo. A Terrafugia é a empresa por trás do carro com asas.

A corrida aos carros voadores tem sido um dos temas mais debatidos dentro da indústria automóvel. A start-up apoiada pela Toyota que quer construir um carro voador até 2020 para exibir nos Jogos Olímpicos de Tóquio foi outra das recentes notícias sobre as apostas dos gigantes do mundo automóvel em carros voadores.

Já tendo um protótipo capaz de voar, a start-up comprada pela empresa-mãe da Volvo é a que está mais perto de comercializar os carros voadores, enquanto que os seus competidores ainda estão a tentar tirar os seus veículos do chão, segundo a imprensa internacional.

Com uma velocidade máxima de 160 quilómetros por hora e com a capacidade de percorrer até 640 quilómetros, o Transition é dos poucos carros híbridos aprovados pela Federal Aviation Administration (FAA) (Administração Federal de Aviação), podendo assim criar uma aeronave com um peso máximo de até 815 quilos. Para facilitar a aterragem, o Terrafugia tem um paraquedas capaz de suportar o peso do veículo. O carro conta ainda com um sistema de piloto automático avançado, de forma a tornar o voo o mais seguro possível.

Esta aquisição, que ainda está por ser confirmada oficialmente, mas que já foi noticiada por vários órgãos de comunicação por todo o mundo, poderá significar um grande avanço na fusão entre a indústria automóvel e aeronáutica, visto que a multimilionária Geely poderá investir bastante nesta área.

Comentários